WhatsApp é aplicação mensagens com mais ataques phishing

Publicado em 23/07/2021 15:56 em Segurança Informática

A aplicação de mensagens WhatsApp é a que regista mais ataques de phishing, entre todas as aplicações de mensagens, segundo a Kaspersky, que indica ser Portugal o 22.º país a nível mundial com mais ataques de phishing através do WhatsApp.

Um estudo da Kaspersky, hoje divulgado, indica que entre Dezembro de 2020 e Maio de 2021 a maior percentagem de ligações maliciosas em aplicações de conversação foi no WhatsApp (89,6% do total mundial) seguindo-se o Telegram (5,6%) e o Viber (4,7%), enquanto o Hangouts representa menos de 1%.

A Kaspersky divulgou em Março passado que Portugal foi em 2020 o segundo país do mundo com maior percentagem (19,73%) das 430 milhões de tentativas de ataques de phishing, antecedido pelo Brasil (19,94% do total) e antes da França (17,90%).

No comunicado de hoje, a Kaspersky revela que os países que registaram um maior número de ataques de phishing entre Dezembro de 2020 e Maio passado foram a Rússia (46%), o Brasil (15%) e a Índia (7%), indicando que no período considerado houve uma média de 480 detecções diárias.

A Kaspersky afirma que uma investigação sua revela que em 2020 as aplicações de conversação ultrapassaram em 20% as redes sociais em termos de popularidade entre os utilizadores e foram usadas por 2,7 mil milhões de pessoas, esperando que em 2023 o número cresça para 3,1 mil milhões (cerca de dois em cada cinco habitantes do planeta).

Para reduzir o risco de ser vítima de fraude ou de ligações maliciosas em aplicações de conversação, a Kaspersky aconselha os utilizadores a estarem atentos a erros ortográficos, não partilhar hiperligações e estar atento a ligações suspeitas, mesmo aparentemente provenientes de pessoas conhecidas, e instalar um software de segurança confiável e seguir as suas recomendações.

Ainda sem comentários