870 ataques diários de malware em Junho em Portugal

Publicado em 19/07/2021 20:05 em Segurança Informática

A empresa de segurança informática WatchGuard estima que se verificaram em Junho 25 224 ataques de malware em Portugal, o que equivale a 870 ataques por dia ou 36 por hora.

Em comunicado, a WatchGuard adianta que no mês passado se 3 264 tentativas de ataques de rede, o que corresponde a 113 ataques por dia.

Aquele especialista em segurança informática sublinha que aqueles números significam uma redução em relação a Maio, mês em que ocorreram 34 933 ataques de malware e 4 501 tentativas de ataques de rede.

No mês passado, mais de um terço (36%) dos ataques corresponderam a malware dia zero (zero day) e quase dois em cada três (64%) utilizaram software malicioso já identificado.

A WatchGuard revela que a região EMEA (Europa, Médio Oriente e África) representou mais de metade (52%) dos ataques de malware, o continente americano 38% e a região Ásia/Pacífico (APAC) 11%.

Relativamente aos ataques a redes, a EMEA sofreu 60% do total, as Américas 37% e a APAC 3%.

Um documento da WatchGuard indica que 74% das ameaças que detectou no primeiro trimestre eram de malware dia zero, que as soluções antivírus baseadas em assinaturas não conseguiram detectar no momento de lançamento dos primeiros ataques.

O relatório Internet Security daquela especialista em segurança destaca o aumento, quer em volume quer por nível de disseminação, de malware sem ficheiros, como o XML.JSLoader, que usa um ataque de uma entidade externa XML (XXE) para executar comandos que contornam as políticas de execução do PowerShell local e é executado de forma não interactiva para não ser detectado.

Acrescenta que um truque simples com o nome do ficheiro, usando uma vírgula em vez de um ponto no nome, permite aos criminosos distribuir carregadores de ransomware como anexos PDF aparentemente legítimos.

A empresa de segurança informática indica que no primeiro trimestre bloqueou 17,2 milhões de variantes de malware e 4,2 milhões de ameaças de rede.

Ainda sem comentários