Negócio Mind Source cresceu 7,4% em 2020 e excedeu 10 milhões euros

Publicado em 05/03/2021 12:22 em Geral

O volume de negócios da tecnológica portuguesa Mind Source cresceu 7,4% no ano passado e atingiu 10,3 milhões de euros, ultrapassando antecipadamente o objectivo de 10 milhões definido para 2021 no plano estratégico 2019/21, revelou Rui Reis, director executivo da Mind Source.

Em conferência de imprensa por Internet, Rui Reis sublinhou que a estratégia para o triénio 2019/21 se mantém, indicando que no último trimestre de 2020 «a palavra de ordem [para 2021] foi prudência, manter o que foi alcançado em 2020 e se possível melhorar».

A estratégia para o triénio previa a consolidação do negócio principal, crescimento sustentável com aposta na diversificação, definição dos processos e procedimentos internos, uma comunicação forte para o mercado, potenciar a oferta de serviços, a partilha de informação com toda a equipa e envolvimento nos processos de decisão, investimento em novos serviços e uma estrutura de capitais adequada.

Rui Reis destacou que o novo plano de carreiras, também previsto na estratégia trienal, mais justo e mais credível, foi implementado no início de 2020 e aposta na certificação e formação.

Recordou que no ano passado a Mind Source criou um novo escritório e uma equipa no Porto, porque a actividade da tecnológica estava muito centrada na Grande Lisboa e era preciso reforçar a o trabalho na zona Norte, até aí era assegurado a partir de Lisboa.

Além disso, em 2020 a empresa reforçou as equipas comercial e técnica, obteve 39 certificações, deu 4 500 horas de formação aos seus trabalhadores e investiu nas suas soluções e produtos.

Rui Reis revelou que para fazer frente a pandemia, a empresa aprovou o «Health Program» (Programa Saúde), que previa apoios financeiros para trabalhadores que necessitassem de hospitalização, conversas e workshops para apoiar a equipa no plano emocional, disponibilização de consultas sobre nutrição e psicológicas para quem precisasse, envio periódico de kits com material de higienização (álcool gel, máscaras, etc) e um voucher para compra de equipamentos de apoio ao trabalho remoto,

Relativamente a adopção do trabalho remoto, aquele director executivo da Mind Source afirmou que a generalidade da equipa gosta de trabalho em casa mas não a 100%, indicando que a empresa espera no futuro ter um regime híbrido, com dois ou três dias de trabalho a partir de casa e o resto presencial na empresa.

Destacou que a companhia continua a ser distinguida com prémios de bom local para trabalhar nos últimos 10 anos.

Como tendências para 2021, Rui Reis apontou o crescimento das infra-estruturas baseadas na nuvem, a Internet dos comportamentos, que inclui perceber o comportamento e preferências dos utilizadores, a aceleração da automatização de todos os processos, que passa primeiro pela transformação digital das empresas, para a automatização ser eficiente, e a adopção do trabalho remoto.

Adiantou que a empresa quer também desenvolver um portal de gestão de reclamações, está a trabalhar numa aplicação Web móvel e em duas aplicações ligadas ao comércio electrónico, que consigam analisar a forma como é feito a analisar tendências e comportamentos de quem compra.

Pretende, também, criar uma ferramenta para os reportes legais, inicialmente destinada à banca e seguros, mas que se poderá adaptar posteriormente para outros sectores.

Rui Reis, em resposta a perguntas dos jornalistas, indicou que a Mind Source tem mais mulheres do que homens nas direcções, tem dois homens e duas mulheres na Comissão Executiva e os recrutamentos dependem do valor que o novo trabalhador pode aportar, independentemente da raça, sexo, orientações religiosas ou outras.

Em relação ao nearshore (prestação de serviços para o estrangeiro a partir de Portugal), indicou que não representa hoje mais de 3% do negócio mas admitiu desenvolver.

Recordou que, conforme decisões tomadas em 2018 e 2019, a Mind Source encerrou as operações na Polónia e no Brasil.

A Mind Source é uma consultora de tecnologias de informação e processos de negócio, que conta com clientes nas áreas da banca, seguros, telecomunicações e outras actividades e emprega 215 trabalhadores

Ainda sem comentários