Oito em 10 empresas aceleraram transformação digital

Publicado em 10/12/2020 19:27 em Geral

Oito em cada 10 companhias aceleraram este ano o progresso da transformação digital, revelou hoje durante o Dell Technologies Forum 2020 a directora-geral da Dell Technologies em Portugal, Isabel Reis.

Na apresentação do evento, Isabel Reis afirmou que a quarta revolução industrial vai chegar mais cedo do que estava previsto e estimou que 60% da força de trabalho que esteve em teletrabalho vai continuar a laborar remotamente ou em situação híbrida, combinando trabalho presencial com teletrabalho.

A directora-geral em Portugal assinalou que 2020 não está a ser fácil, mas a Dell tem a sorte de estar numa das indústrias [a tecnológica] que suportam o mundo nos dias de hoje, permitindo trabalhar e estar perto das pessoas sem sair de casa ou estar em várias reuniões internacionais em pontos diferentes num único dia.

Observou que a Dell foi capaz de colocar 140 mil empregados em teletrabalho de uma dia para o outro, embora muitos deles já o utilizassem antes, e ajudou os clientes da tecnológica a moverem-se para projectos de teletrabalho, porque algumas empresas clientes não dispunham das infra-estruturas necessárias.

Indicou que a Dell implementou em clientes soluções para a segurança do teletrabalho, com tecnologia da VMWare (empresa do grupo Dell) de virtualização do posto de trabalho, e antecipou que a tendência do futuro será o teletrabalho alternando com presencial, nos postos de trabalho que o permitam.

Isabel Reis salientou que a educação é um exemplo perfeito da utilização da tecnologia durante a pandemia, permitindo manter as aulas, indicando que a realidade virtual e a realidade aumentada permitem aos alunos, por exemplo, trabalharem nos laboratórios sem estarem presentes, além de ser possível alunos de diferentes nacionalidades em diversas partes do mundo assistirem a uma mesma aula na sua própria língua.

Sublinhou que a tecnologia permite ultrapassar barreiras para alunos com dificuldades educativas, legendando intervenções para surdos ou transferindo texto para voz para deficientes visuais, por exemplo.

A directora-geral afirmou que a saúde sempre foi muito importante para a Dell, que sempre teve parcerias nesta área, nomeadamente na imagem como suporte ao diagnóstico.

Acrescentou que, com a Covid-19, cresceu a telemedicina, com consultas vídeo, que permitem também consultas com especialistas noutras partes do mundo, nomeadamente no caso de doenças especiais, com tradução simultânea para os intervenientes, o que possibilita diagnósticos diferenciados e a adopção de tratamentos personalizados.

Isabel Reis adiantou que vamos assistir ao aumento de tomadas de decisão com base na análise de dados, ao surgimento de máquinas autónomas, nomeadamente na indústria automóvel, à integração de inteligência e automação e vão surgir cidades, fábricas, hospitais e escolas inteligentes.

Previu que dentro de poucos anos mais de metade do PIB global será digital, e indicou são necessários sistemas de segurança das infra-estruturas que permitam recuperar dados em caso de ataque.

Recordou que no passado dia 21 a Dell apresentou o projecto APEX, que vem simplificar a forma como os clientes consomem tecnologia e permitir às empresas adoptarem soluções as a Service, fornecendo tecnologia em função das suas necessidades e de acordo com os seus orçamentos.

Numa curta intervenção inicial, Michael Dell, presidente da companhia, destacou que hoje cada aspecto da nossa vida é influenciado pelo coronavírus, mostrando a resiliência da economia global e salientou que a tecnologia nunca foi tão importante como neste contexto.

Ainda sem comentários