Actividade turística sem recuperação em Setembro

Publicado em 16/11/2020 22:57 em Notícias economia

O número de dormidas em alojamentos turísticos caiu 53,4% homólogos em Setembro, para 3,6 milhões, (menos 47,1% em Agosto), relativas a 1,4 milhões de hóspedes (menos 52,7%, após menos 43,6% em Agosto), revelou o INE.

Acrescenta que as dormidas de não residentes caíram 71,9% (menos 72,7% em Agosto) e as de residentes em Portugal baixaram 8,5%, um agravamento face à descida de 1,5% em Agosto.

O INE adianta que quase um em cada quatro (24,0%) dos alojamentos turísticos existentes em Portugal esteve encerrado ou não teve qualquer cliente (22,8% em Agosto).

O Instituto Nacional de Estatística indica que as receitas totais dos estabelecimentos ficaram em 204,8 milhões de euros, um decréscimo de 59,2%, mais pronunciado do que a redução de 48,7% verificada em Agosto.

O INE indica que no terceiro trimestre as dormidas em alojamentos tO INE indica que no terceiro trimestre as dormidas em alojamentos turísticos recuaram 55,7% (descida 76,3% nos não residentes e queda de 12,0% nos residentes), um desagravamento face ao recuo de 92,5% do segundo trimestre (menos 98,1% nos não residentes, menos 78,0% dos residentes.

O Instituto destaca o impacto positivo da reabertura do corredor aéreo com o Reino Unido (o maior mercado turístico de Portugal) em Agosto e Setembro, o qual permitiu que após quatro meses consecutivos com quedas de dormidas de britânicos acima de 90%, permitiu um desagravamento para uma redução de 79,9% em Agosto e para menos 70,7% em Setembro nas dormidas de cidadãos do Reino Unido..

O INE sublinha que os 16 principais mercados emissores de turistas para Portugal, que representaram 93% das dormidas em Setembro, registaram decréscimos muito expressivos, alguns com quedas superiores a 90%.

Ainda sem comentários