Sector Comunicações facturou 6,6 mil milhões euros em 2019

Publicado em 06/11/2020 16:52 em Geral

O sector português das Comunicações registou um volume de negócios de 6,6 mil milhões de euros no ano passado, um aumento de 3,4% face a 2018, revelou o INE, com base nos resultados preliminares do Sistema de Contas Integradas das Empresas (SCIE).

O Instituto Nacional de Estatística precisa que a componente de telecomunicações facturou mais 1,7%, para 5,5 mil milhões de euros, e a componente de actividades postais cresceu 13,1%.

O INE indica que o telefone fixo com acesso directo registou 4,13 milhões de clientes em 2019, um acréscimo homólogo (face ao ano anterior) de 2,1% e o número de acessos telefónicos aumentou 1,1%, para 5,13 milhões de acessos.

Observa que o número de chamadas originadas nas redes móveis cresceu 2,1%, para 10,8 mil milhões, e o total de minutos de conversação nas redes móveis subiu 2,8%, para 29,1 milhões de minutos.

Manteve-se no ano passado a tendência de aumento de ligações para operadores diferentes (mais 4,7% em chamadas, mais 6,0% em minutos) e de ligações à rede fixa (mais 2,1% nas chamadas telefónicas e mais 2,5% em minutos), revela o instituto de estatística.

O número de acessos à Internet cresceu 4,8% em 2019 e atingiu os 3,97 milhões, com os acessos em fibra óptica a crescerem 17,4%, em abrandamento face ao aumento de 23,8% de 2018, indica o INE

O volume de tráfego em Internet de banda larga alcançou os 6,3 milhões de gigabytes, um acréscimo de 28,7%, e a taxa de cobertura de banda larga fixa por 100 habitantes atingiu no ano passado a taxa de 38,6%, um aumento de 1,8 pontos percentuais (pp), acrescenta.

As assinaturas de televisão paga cresceram 3,7% em 2019, ao mesmo ritmo do ano anterior, e atingiu 4,1 milhões de subscrições, sendo 46,9% de televisão por fibra óptica, 32,7% de televisão por cabo, e 11,4% de televisão por satélite, adianta.

O INE refere que a rede postal diminuiu em 2019, para 13 659 pontos de acesso (manos 0,6%) e o tráfego postal diminuiu 6,7%, para 685,8 milhões de objectos postais

Ainda sem comentários