Facturação têxteis e vestuário deverá cair 19% em 2020 na zona euro

Publicado em 15/09/2020 16:43 em Economia Geral

O volume de negócios da indústria de têxteis e do vestuário da zona euro deverá cair 19% em 2020, o que poderá levar ao fecho de 13 mil empresas e perda de 158 mil postos de trabalho, prevê um estudo do grupo segurador internacional Euler Hermes, accionista em Portugal da COSEC.

Em comunicado, a COSEC revela que o estudo da Euler Hermes, companhia líder nos seguros de crédito, indica que o sector em Portugal tem uma prevalência de pequenas e médias empresas (PME) dupla da verificada nas indústrias transformadoras nacionais, o que o torna mais vulnerável a crises.

A Euler indica que de Janeiro a Maio de 2020, o volume de negócios do sector de têxteis e vestuário nacional, que nos nove anos anteriores cresceu a 10% ao ano, terá caído 19% em termos homólogos, adianta que 2020 tem perspectivas sombrias, mas espera uma recuperação em 2021.

Acrescenta que o sector representou 12% das exportações portuguesas no ano passado e tem 16 mil empresas com cerca de 180 mil postos de trabalho.

O estudo prevê que os têxteis e vestuário tenham na Itália uma queda de facturação de 22%, a maior da zona euro, enquanto a queda não deverá ultrapassar uma diminuição de 11% este ano, por ser um país menos exposto ao mercado retalhista da moda e ter tido um início do ano menos atribulado.

Os economistas da Euler Hermes prevêem para a frança uma redução de 17% no volume de vendas do sector em análise.

Ainda sem comentários