UE no vermelho, maioria em recessão técnica

Publicado em 09/09/2020 22:00 em Conjuntura Internacional

Os países da União Europeia (UE) tiveram quedas do PIB no segundo trimestre de 2020, com reduções entre menos 3,7% (Irlanda) e menos 22,1% (Espanha), e a maioria deles está em recessão técnica, com descidas do PIB em cadeia dois trimestres consecutivos.

Os dados do Departamento de Estatísticas das Comunidades Europeias (Eurostat), revelam que Portugal teve no segundo trimestre o quarto pior comportamento homólogo da União Europeia, com uma queda de 16,3% da riqueza produzida.

Além da Espanha, pior só a França (menos 18,9%) e a Itália (menos 17,7%). Além dos quatro países referidos, com reduções do PIB piores do que 15% no segundo trimestre surgem também Grécia e Malta (ambas com menos 15,2%) e a Croácia, com menos 15,1%.

A economia da zona Euro registou uma queda média de 14,7% e a da UE de 13,9%, segundo o Eurostat.

Em ambos os casos as quedas médias das exportações e das importações caíram abaixo dos 20% no segundo trimestre, a Formação Bruta de Capital Fixa (FBCF) caiu 21,1% na Zona Euro e baixou 19,0% no conjunto da UE, e no consumo privado as reduções médias foram além dos menos 15% em ambos os casos, enquanto o consumo público cresceu ligeiramente em média nos dois casos.

Nove países escaparam à recessão técnica ao terem crescimentos do PIB no primeiro trimestre: Bulgária, Chipre, Croácia, Irlanda, Lituânia, Malta, Polónia, Roménia e Suécia.

Ainda sem comentários