Pandemia trouxe surpresas no mercado de smartphones

Publicado em 17/08/2020 11:27 em Equipamentos

A pandemia do Covid 19 trouxe algumas surpresas no mercado mundial de smartphones no segundo trimestre de 2020, a primeira das quais, já conhecida há duas semanas, foi a liderança da chinesa Huawei, demonizada, banida e perseguida pela administração Trump, segundo dados de consultoras analistas de mercado.

Uma segunda surpresa foi a de a Apple ser a única das principais marcas com crescimento nas vendas no segundo trimestre, num mercado de telemóveis em queda recorde, com o novo iPhone SE a afirmar-se como um êxito de vendas nos Estados Unidos.

Os dados para o segundo trimestre divulgados pelas firmas analistas de mercado, que apresentam tradicionalmente algumas diferenças (talvez pela adopção de metodologias diferentes), têm naquele período – de particular dificuldade na recolha de dados - maiores disparidades, mas que não afectam o ranking das marcas.

Canalys, IDC, Counterpoint e Omdia (grupo Informa Tech) colocam como cinco principais marcas, por esta ordem, a Huawei, Samsung, Apple, Xiaomi e Oppo, e coincidem em que a Apple foi a única das cinco maiores a conseguir um crescimento mundial das vendas.

A Apple manteve e reforçou a liderança destacada das vendas nos Estados Unidos, de acordo com a Canalys, e, segundo a Counterpoint, conseguiu ultrapassar a Huawei na Europa, mercado liderado pela Samsung,

e ocupar o segundo lugar, relegando a marca líder chinesa para o terceiro lugar europeu.

A Huawei deve a sua liderança a um aumento a dois dígitos das vendas na China, o que contrariou a redução nas outras regiões e permitiu uma queda mais moderada das suas vendas globais, na orla dos 5%, enquanto a Samsung sofreu decréscimos mundiais de vendas superiores a 20%.

Esta análise baseou-se em dados das quatro consultoras especializadas citadas no quarto parágrafo.

Ainda sem comentários