Altice Portugal destaca receitas quase estáveis no I semestre

Publicado em 30/07/2020 23:10 em Operadores / Serviços

A Altice Portugal, dona da marca MEO, destacou que manteve as suas receitas quase estáveis no primeiro semestre, com um recuo homólogo de 0,9%, para 1021,8 milhões de euros, mas aumentou 11,1% as despesas de capital (CAPEX, investimento), para 218,2 milhões de euros.

Em comunicado de resultados divulgado hoje, a Altice indica que, depois de nos primeiros três meses de 2020 a receita ter crescido 2,6%, interrompeu no segundo trimestre, em tempos de pandemia, cinco trimestres consecutivos de crescimento da facturação e teve uma redução de 4,2%, para 499,5 milhões de euros.

Adianta que a receita foi particularmente afectada pelo período de confinamento obrigatório, com um menor volume de vendas de equipamentos, devido ao fecho das lojas, interrupção das receitas dos serviços premium desportivos com a interrupção das competições desportivas e redução das receitas de roaming, afectadas pela ausência de turismo do exterior.

Alexandre Fonseca, presidente executivo da Altice Portugal, citado no comunicado, destaca que apesar da pandemia a companhia manteve a aposta no investimento em fibra óptica e atingiu no fim de Junho a meta definida para o fim de 2020, de 5,3 milhões de casas passadas com fibra.

O presidente executivo da empresa sublinha que, apesar dos desafios únicos que viveu, a Altice manteve um crescimento sólido da base de clientes e «um desempenho operacional extraordinário».

A companhia indica que no segundo trimestre manteve pelo quinto trimestre consecutivo o crescimento dos serviços de negócio fixo convergente (televisão, banda larga e voz) e na base de clientes pós-pagos de serviço móvel.

No segmento de serviços empresariais, o segundo trimestre interrompeu sete trimestres de crescimento da facturação e registou uma quebra de 6,2% das receitas, para 215,9 milhões de euros, em consequência da pandemia.

Ainda sem comentários