Exportações nacionais caíram 39% em Maio, importações 40,2%

Publicado em 10/07/2020 14:26 em Indicadores estatísticos

As exportações portuguesas de bens recuaram 39,0% em Maio (menos 35,2% excluindo combustíveis e lubrificantes) a preços correntes, após uma redução de 40,1% em Abril, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

As Estatísticas do Comércio Internacional indicam que as importações caíram 40,2% em Maio (menos 35,1% sem combustíveis e lubrificantes), após redução de 39,5% em Abril.

O INE destaca as quedas no material de transporte, com menos 54,0% nas exportações e menos 66,6% nas importações em Maio (segundo a associação automóvel ACAP, a produção de viaturas automóveis em Portugal caiu 56,5% em Maio e as vendas de veículos novos recuaram 71,6%).

Nos três meses terminados em Maio, as exportações portuguesas de bens caíram 30,8% face ao mesmo período do ano passado e as importações baixaram 30,6%.

As exportações portuguesas totalizaram em Maio 3417 milhões de euros e as importações foram de 4325 milhões de euros, o que se traduziu num défice comercial de 908 milhões de euros, ou seja, menos 722 milhões de euros do que em Maio de 2019.

As exportações e as importações diminuíram em Maio face ao mesmo mês de 2019 para todos os tipos de produtos, destacando-se pela dimensão as quedas nos combustíveis e lubrificantes e no material de transporte, de acordo com o INE.

Os seis principais países clientes de Portugal, embora todos com reduções, mantiveram a sua posição relativa (Espanha, França, Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos e Itália), o mesmo acontecendo com os seis principais países fornecedores (Espanha, Alemanha, França, Itália, Holanda e China), segundo os dados do INE.

No período Abril/Maio, as exportações portuguesas caíram 39,5% e as importações reduziram-se 39,9%, contas feitas a partir dos dados do INE.

Ainda sem comentários