Indicador Clima Económico Portugal cai de forma abrupta em Abril

Publicado em 29/04/2020 21:34 em Análise de Conjuntura

O indicador de Clima Económico em Portugal caiu de forma abrupta no período Fevereiro/Abril face ao primeiro trimestre de 2020, para valores próximos dos observados no final de 2013, revelam os Inquéritos de Conjuntura às Empresas e aos Consumidores, do INE.

No entanto, considerando o apenas o valor mensal de Abril, o Indicador de clima económico diminui de forma abrupta em Abril e assume o valor mínimo da série, iniciada em Março de 1989, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os indicadores de confiança, como muitos outros indicadores qualitativos, são elaborados com dados alisados, em média móvel de 3 meses (MM3M), o que significa que o indicador de Abril é na realidade a média dos valores mensais de Fevereiro a Abril. Em casos de disrupção, com uma alteração mais súbita, os valores mensais são uma abordagem da realidade mais rápida do que os valores alisados, mais pesados.

O Indicador de Confiança da Indústria Transformadora atingiu em Abril (em MM3M) o valor mais baixo desde os três meses terminados em Abril de 2013, mas o valor mensal daquele indicador atingiu este mês o mínimo mensal da série, iniciada em Março de 1987, segundo os dados do INE.

Explica a queda do indicador em MM3M pelo contributo negativo das perspectivas de produção da empresa nos próximos três meses e pela evolução da procura global actual. Em valor mensal, as perspectivas de produção atingiram em Abril o mínimo da série.

O INE indica que nos bens de consumo o Indicador de Confiança na Indústria atingiu em Abril o mínimo da série (em MM3M), com a procura global ao nível mais baixo desde Julho de 2009 e com um mínimo da série na produção prevista.

Nos bens de investimento, o Indicador ficou no trimestre terminado em Abril no mínimo da série, tal como aconteceu com a procura global actual, enquanto as perspectivas de produção retrocederam para um nível próximo do de Fevereiro de 2009.

Nos bens intermédios (ainda destinados a nova transformação industrial), o indicador de confiança atingiu mínimos históricos, com contributos negativos de todos os componentes, com as perspectivas de produção também em mínimos da série.

O INE adianta que a taxa de utilização da capacidade produtiva na indústria caiu significativamente, para 70,9%, atingindo um novo mínimo da série.

O Indicador de Confiança da Construção e Obras Públicas apresentou em Abril a diminuição mais intensa da série, iniciada em Abril de 1997, atingindo um mínimo desde Novembro de 2015, com contributo fortemente negativo da carteira de encomendas e perspectivas de emprego adianta o INE.

Verificaram-se fortes reduções de confiança nas três divisões: na Promoção Imobiliária e Construção de Edifícios, na Engenharia Civil e nas Actividades Especializadas de Construção.

O Indicador de Confiança no Comércio registou também fortes quebras em Abril em MM3M, agravamento comum ao comércio por grosso e comércio a retalho, segundo dados do INE, que revelam que em valores mensais tanto o sector do comércio como os dois subsectores atingiram mínimos da série, iniciada em Janeiro de 1989.

O INE acrescenta que em ambos os subsectores todas as componentes do indicador registaram agravamentos acentuados

O instituto revela que o Indicador de Confiança dos Serviços apresentou o valor mais baixo da série, iniciada em Abril de 2001, com contributos negativos de todos os componentes, que registaram a maior redução mensal e atingiram mínimos da série.

As secções de Actividades de transporte e armazenagem, de Alojamento e restauração, as Actividades de Informação e comunicação, as Actividades imobiliárias, as Actividades de consultoria, científicas, técnicas e similares, as Actividades administrativas e dos serviços de apoio e as Actividades artísticas, de espectáculo, desportivas e recreativas apresentaram todas valores mínimos da série.

O INE acrescenta que as Actividades artísticas, de espectáculo, desportivas e recreativas e as de Alojamento e restauração registaram as reduções mais intensas da série.

Ainda sem comentários