Quatro em cada cinco empresas com redução volume negócios

Publicado em 28/04/2020 21:35 em Economia Geral

Quatro em cada cinco empresas indicaram uma diminuição do volume de negócios e quase três em cada cinco (59%) uma redução do pessoal efectivamente a trabalhar, segundo o inquérito do INE e Banco de Portugal realizado de 20 a 24 de Abril.

O inquérito revela, ainda, que 39% das empresas registaram uma redução do volume de negócios para menos de metade e 26% uma diminuição também superior a 50% do pessoal efectivamente a trabalhar.

A redução da produção deve-se a ausência de encomendas/ clientes (referido por 85%), as restrições do estado de emergência (citadas por 78%) e ao problemas na cadeia de fornecimento (para 40%), são os factores mais referidos, particularmente pelas microempresas.

Adianta que o recurso ao layoff simplificado aumentou para 54% na semana em análise, o que compara com 52% na semana anterior, mas a percentagem de empresas que prevê recurso a outras medidas de apoio oscila entre 48% e 53%.

Uma em cada 10 empresas já beneficiaram de moratória no pagamento de juros e capital de créditos já existentes e 25% esperam utilizar esse mecanismo, 38% prevêem acesso a créditos com juros bonificados ou garantia do Estado, embora poucas tenham usufruído dessa possibilidade, 13% beneficiaram de suspensão do pagamento de obrigações fiscais e contributivas e 46% pretendem vir a ter essa suspensão e 46% pretendem usufruir de outras medidas.

O destaque do Instituto Nacional de Estatística (INE) e do Banco de Portugal (BPortugal) indica que foi introduzida uma nova variável de análise, se as empresas têm ou não perfil exportador, verificando-se que quase dois terços (65%) das companhias exportadoras são médias ou grandes empresas e 63% das que não têm perfil exportador são micro (até 9 trabalhadores) ou pequenas empresas (com 10 a 49 trabalhadores e negócios anuais não superiores a 10 milhões de euros).

Na semana de 20 a 24 de Abril, 83% das empresas mantinham-se em funcionamento, total ou parcial, e percentagem de empresas encerradas temporariamente atingia 16% e 1% encerrou definitivamente, indica o inquérito. No alojamento e restauração, 54% das empresas encerraram temporariamente e 5% permanentemente.

Salienta que 88% das empresas exportadoras mantêm-se em laboração (total ou parcial) na semana de 20 a 24 de Abril, percentagem que baixa para 82% nas restantes, e 47% das empresas com perfil exportador recorreram ao layoff, que compara com 57% nas que não têm esse perfil.

Mais de um quarto (27%) das empresas diversificaram ou modificaram a produção e uma em cada cinco alterou ou reforçou os canais de distribuição.

Cerca de 12% das empresas em funcionamento ou temporariamente encerradas recorreram a crédito adicional na semana anterior (de 13 a 17 de Abril), sendo a percentagem superior nas empresas exportadoras (15%) e de 11% nas firmas sem perfil exportador. No alojamento e restauração, 23% recorreram a crédito adicional.

O inquérito foi enviado a 8883 empresas representativas dos diversos sectores e diferentes dimensões e obteve 5830 respostas válidas, uma taxa de resposta de 65,6%.

Ainda sem comentários