Redução sem precedentes uso meios pagamento em Março

Publicado em 24/04/2020 22:42 em Economia Geral

O Banco de Portugal anunciou hoje que o mês de Março, mês de início do confinamento e do estado de emergência, registou uma redução sem precedentes na utilização de meios de pagamento.

Em comunicado, o Banco de Portugal sublinha que a pandemia do Covid 19 está a ter um impacto significativo na actividade dos agentes económicos em Portugal, sejam eles consumidores, empresas, bancos ou organismos da administração pública, com reflexo de forma muito imediata na utilização de instrumentos de pagamento.

Revela que em Março foram efectuadas 167,4 milhões de operações com cartão, um decréscimo homólogo (face a Março de 2019) de 19,4%, no valor de 9,2 mil milhões de euros, um decréscimo homólogo de 10,2% em valor.

Os levantamentos em numerário diminuíram 31,5% homólogos, para apenas 25,9 milhões de operações, e o seu valor caiu 20,4%, para 1,9 mil milhões de euros.

As compras sofreram um impacto menos pronunciado, com uma redução de 19,7% em número, para 86,9 milhões de operações, e de 16,2% em valor, para 3,3 mil face a Março de 2019milhões de euros, segundo o banco central.

Devido às limitações de movimentação de pessoas, os pagamentos de portagens e parques de estacionamento baixaram 21,9% em número e 24,5% em valor, acrescenta.

Adianta que entre a data de instauração do estado de emergência, a 19 de Março, e o dia 20 de Abril, estima-se que o montante de levantamentos e compras tenha descido 46%. Neste período, em média os portugueses terão levantado menos 34 milhões de euros por dia e efectuado menos 56 milhões de euros de compras, e as reduções de transacções com cartão neste período equivalem a 1,4% do PIB do ano passado.

Reflectindo o impacto do Covid 19 no turismo, em Março de 2020 o valor compras e levantamentos efectuados por estrangeiros em Portugal tiveram quebras significativas, com as compras a baixarem 182 milhões de euros e os levantamentos de numerário a caírem 34 milhões de euros.

Entre os sectores onde as compras com cartão são mais relevantes, apenas o comércio a retalho teve uma subida homóloga em Março de 2020, comum aumento marginal de 0,1%, enquanto nas quedas se destacam os 56% no alojamento, segundo o Banco de Portugal, que adianta que o sector mais afectado em termos absolutos foi o da restauração, com uma perda de vendas de 229 milhões de euros.

Apesar da redução global, em Março as compras com cartão «contactless» aumentaram 60% em número e 115% em valor, com um valor médio de 17,8 euros, mais de três quartos movimentos no comércio a retalho, e as compras online com cartões portugueses aumentaram 11%, indica o banco central.

Ainda sem comentários