Nokia voltou aos lucros no ano passado

Publicado em 10/02/2020 22:40 em Indústria

A fabricante de equipamentos e soluções de telecomunicações Nokia voltou aos lucros no ano passado, com um resultado positivo de 18 milhões de euros, após prejuízos de 549 milhões de euros em 2018, indicou a companhia.

Em comunicado de resultados, a multinacional finlandesa revela que o seu volume de negócios cresceu 3% (1% a taxas de câmbio constantes), para 23 315 milhões de euros, e que os resultados operacionais saíram do vermelho, atingindo 485 milhões de euros, que compara com prejuízos operacionais de 59 milhões de euros em 2018.

Por áreas de negócio, a facturação do segmento de redes de telecomunicações cresceu 5% (2% a câmbio constante), para 18 209 milhões de euros, as receitas da Nokia Software subiram 2% (recuo de 1% a câmbio constante), para 2767 milhões de euros, e o negócio da Nokia Technologies baixou 1% (queda de 2% a câmbio constante), para 1487 milhões de euros, adianta.

Por regiões, o volume de negócios na América do Norte, o maior mercado da Nokia, cresceu 6% (1% a taxas de câmbio constantes) em 2019, para 6948 milhões de euros, enquanto na Europa, o segundo maior, a facturação cresceu 2% (1% a câmbio constante, para 6620 milhões de euros, revelou a companhia.

Na Ásia/Pacífico (sem China), as receitas aumentaram 12% (8% a câmbio constante), para 4081 milhões de euros, mas na «Grande China» caiu 15% (16% a câmbio constante), para 1843 milhões de euros).

A Nokia indica que as suas vendas para o Médio Oriente e África estabilizaram (queda de 2% a câmbio constante), ficando em 1876 milhões de euros, o que representa um aumento marginal), e para a América Latina subiram 7% (5% a taxas constantes), para 1472 mie.

A Nokia destaca que se mantém o bom momento na tecnologia 5G, com 19 redes implementadas e 66 acordos comerciais naquela tecnologia.

Rajeev Suri, presidente e CEO da multinacional, citado no comunicado, destaca que em 2019 a Nokia fez bons progressos no seu foco estratégico nas áreas de empresas e software, observando que a Nokia Enterprise cresceu acima do mercado e excedeu os seus objectivos de vendas, enquanto a Nokia Software teve um significativo aumento de rentabilidade.

Reconheceu, no entanto, que a multinacional finlandesa enfrenta desafios no acesso móvel.

Suri acredita que 2020 continuará a apresentar desafios, mas manifestou confiança em que a companhia está a dar os passos certos no sentido de uma progressiva melhoria e a posicionar-se para um 2021 mais forte.

Ainda sem comentários