Grupos automóveis PSA e FCA preparam fusão

Publicado em 01/11/2019 23:54 em Notícias economia

Os grupos automóveis francês Peugeot/Citroen (PSA) e italo-americano Fiat/Crysler (FCA) anunciaram quinta-feira em comunicado conjunto que os respectivos Conselhos de Administração aprovaram por unanimidade trabalhar para uma fusão dos respectivos mais de 4900

As administrações mandataram as respectivas equipas para cvoncluírem as discussões e chegaram a um memorandum de entendimento «nas próximas semanas».

A empresa resultante da fusão terá sede na Alemanha e uma administração de 11 membros, a maioria dos quais independentes, sendo cinco nomeados pela FCA e cinco pela PSA.

John Elkann, nomeado pela FCA, irá presidir à administração da companhia resultante da fusão, e o vice-presidente será nomeado pela PSA, ficando o português Carlos Tavares como presidente executivo (CEO), função que desempenha na PSA.

A nova entidade será o quarto maior construtor automóvel do mundo, somando receitas de quase 170 milhões de euros e resultados operacionais de 11 mil milhões de euros e vendas de 8,7 milhões de veículos.

A PSA e a FCA estimam que a fusão permitirá sinergias anuais de 3,7 mil milhões de euros, quatro quintos das quais estarão atingidas dentro de quatro anos, onseguidas principalmente por uma alocação de recursos mais eficiente em investimentos, maior escala de investimentos nas plataformas de veículos, sistemas propulsores e tecnologia e pelo efeitos de escala nas compras do grupo.

As sinergias não têm por base o encerramento de qualquer fábrica, precisam.

O novo grupo, com sede na Alemanha, ficará cotado nas bolsas Euronext (Paris, na Bolsa de Milão (Itália) e no New York Stock Exchange (Estados Unidos e continuará a manter presença e operação significativas nas sedes actuais em França, Itália e Estados Unidos.

Antes de se completar a fusão, a FCA distribuirá pelos seus accionistas um dividendo especial de 5500 milhões de dólares (mais de 4900 milhões de euros), assim como a sua participação na Comau (empresa de automação industrial), enquanto a PSA vai distribuir a sua participação na fabricante de componentes automóvel Faurecia.

A FCA anunciou quinta-feira receitas de 27 322 milhões de dólares (24 928 milhões de euros) no terceiros trimestre e um EBIT de 1959 milhões de dólares (1752 milhões de euros).

Ainda sem comentários