Intel com receitas acima das previsões

Publicado em 31/10/2019 17:47 em Indústria TI

A multinacional fabricante de semicondutores Intel anunciou um volume de negócios de 19 190 milhões de dólares (17 214 milhões de euros) no terceiro trimestre fiscal, terminado a 28 de Setembro, um aumento homólogo de 0,14%, valor que representa um recorde de receitas trimestrais e fica acima do previsto.

Em comunicado de resultados, a Intel revela que no mesmo período teve resultados operacionais de 6447 milhões de dólares (5784 milhões de euros), uma redução de 12%, e lucros de 5990 milhões de dólares (5374 milhões de euros), em queda homóloga de 6%.

Nos três primeiros trimestres do ano, a fabricante líder de microprocessadores para computação teve uma facturação de 51 576 milhões de dólares (46 427 milhões de euros), um decréscimo de 0,8%, resultados operacionais de 17 092 milhões de dólares (13 671 milhões de euros), em baixa de 10,8%, e lucros de 14 143 milhões de dólares (12 688 milhões de euros), uma redução de 10,8%.

A despesa em investigação e desenvolvimento (I&D) atingiu 3208 milhões de dólares (2878 milhões de euros) no terceiro trimestre fiscal, uma quebra de 6,4%, e 9978 milhões de dólares (8952 milhões de euros) nos três primeiros trimestres de 2019, uma redução de 1,3%.

O CEO da Intel, Bob Swan, citado no comunicado, afirma que a Intel tem estado numa tarefa multi-anual para reposicionar a sua carteira de produtos e aproveitar as oportunidades do crescimento exponencial dos dados.

Acrescenta que o desempenho financeiro do terceiro trimestre reflecte o progresso no negócio Data Centric, que teve o seu melhor desempenho de sempre e passou a representar quase metade das receitas totais no trimestre.

Swan sublinhou que as prioridades da companhia são acelerar o crescimento, melhorar a execução e obter um retorno atractivo do capital.

Para o quarto trimestre, a Intel espera obter receitas de 19,2 mil milhões de dólares e no conjunto de 2019 antecipa um volume de negócios de 71,0 mil milhões de dólares (63,7 mil milhões de euros) e uma margem operacional entre 30,0% e 32,5%, enquanto as despesas de capital deverão ascender a 16,0 mil milhões de dólares (14,3 mil milhões de euros).

Ainda sem comentários