PIB português mantém crescimento homólogo no II trimestre

Publicado em 14/08/2019 22:46 em Economia Geral

O Produto Interno Bruto (PIB) português registou um crescimento homólogo (face ao mesmo período do ano anterior) de 1,8% no segundo trimestre, idêntico ao do primeiro trimestre, mas com diferentes evoluções nas componentes da procura, revelou o INE.

O Instituto Nacional de Estatística revela que o contributo da procura interna para a criação de riqueza, em termos homólogos desacelerou, devido ao abrandamento das despesas de consumo final e do investimento.

A procura externa líquida teve no segundo trimestre um contributo menos negativo do que no primeiro trimestre, devido a uma desaceleração das importações de bens e serviços, mais acentuada do que a observada nas exportações.

O INE indica que, em cadeia (face ao trimestre precedente), o produto aumentou 0,5% no segundo trimestre, ao nível dos primeiros três meses do ano, com o contributo da procura interna a tornar-se negativa no segundo trimestre, invertendo a tendência positiva do trimestre anterior, enquanto o contributo da procura externa líquida passou de negativo a positivo.

Os dados do Departamento de Estatísticas das Comunidades Europeias (Eurostat) revelam que o crescimento homólogo do PIB em Portugal no segundo trimestre foi superior que os da União Europeia (1,3%), quer ao da Zona Euro (1,1%).

Contudo, os dados divulgados pelo Eurostat revelam que este valor acima da média se deve ao comportamento homólogo menos favorável de algumas das maiores economias da UE no segundo trimestre, com a Itália, a estagnar, a Alemanha a crescer apenas 0,4%, o Reino Unido 1,2% e a França 1,3%. No caso da Alemanha e Suécia (menos 0,1%) e do Reino Unido (menos 0,2%) verificaram-se mesmo reduções da riqueza criada quando comparado com os três primeiros meses de 2019.

Nos 21 países da UE para os quais o Eurostat divulga dados do segundo trimestre, Portugal surge em décimo segundo lugar, ex-aequo com a Holanda e a Finlândia, e apenas sete países apresentam um crescimento homólogo do PIB inferior ao português no período considerado.

Ainda sem comentários