Crescimento 2017 claramente acima de 2% e pode exceder 3%

Publicado em 2017-06-01 02:20:14 em Análise de Conjuntura

O crescimento económico em 2017 deverá ficar claramente acima de 2% e poderá mesmo exceder os 3%, segundo cenários ensaiados pelo Falar de Economia e Tecnologia. Tendo como pressuposto de que não haverá significativas revisões em alta ou baixa das estimativas em valor do PIB nos trimestres de 2016 (que, aliás, nas estimativas publicadas hoje foram (...)

PIB português deve aumentar acima dos 2% em 2017

Publicado em 2017-03-02 03:31:28 em Análise de Conjuntura

O INE confirmou hoje que o PIB aumentou 1,4% em 2016 e reviu em alta o crescimento homólogo para o quarto trimestre do ano passado, que terá atingido os 2,0%. Os dados constantes das últimas Contas Nacionais Trimestrais do Instituto Nacional de Estatística levam a prever que o crescimento da riqueza nacional em 2017, se não houver grandes alterações (...)

Aumento 1,3% PIB em 2016 parece provável

Publicado em 2016-12-01 01:06:05 em Análise de Conjuntura

O INE divulgou hoje as Contas Nacionais Trimestrais para o terceiro trimestre de 2016 que praticamente garantem um crescimento mínimo de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) e tornam provável um aumento de 1,3% ou superior na riqueza gerada em Portugal. Os cenários de evolução em cadeia do PIB para o quarto trimestre revelam que mesmo com uma queda de 0 (...)

Economia portuguesa dificilmente crescerá 1,4% em 2016

Publicado em 2016-08-14 01:29:09 em Análise de Conjuntura

A economia dificilmente atingirá um crescimento de 1,4% em 2016 e o cenário mais plausível é que não vá muito além de 1%, tendo em conta as estimativas preliminares do INE para o segundo trimestre, que apontam para um crescimento homólogo do PIB de 0,8%. Contas feitas pelo Falar de Economia e Tecnologia, com o pressuposto de que o crescimento homól (...)

PIB português cresceu 0,9% no primeiro trimestre 2016

Publicado em 2016-06-01 01:09:42 em Análise de Conjuntura

O Produto Interno Bruto (PIB) teve um crescimento homólogo (face ao mesmo período do ano anterior) de 0,9% em volume no primeiro trimestre de 2016, em desaceleração, indicou o INE. O crescimento insuficiente da riqueza produzida deve-se em particular a um contributo bastante negativo da procura externa líquida (menos 1,1 pontos percentuais), segundo os (...)