China deve exceder mil milhões de clientes móveis em Maio de 2012

Publicado em 23/07/2011 23:09 em Operadores / Serviços

O número de clientes de serviços móveis na China, país que já é o maior mercado mundial de telefonia móvel, deverá ultrapassar os mil milhões no segundo trimestre de 2012, prevê a consultora e analista de mercado Wireless Intelligence.

O estudo prevê que a taxa de penetração da telefonia móvel passe dos 67% verificados no segundo trimestre de 2011 para 74% em igual período de 2012, correspondente a 1 009 milhões de clientes, o que revela que se manterá um grande potencial de crescimento das telecomunicações móveis no país mais populoso do mundo.

A Wireless Intelligence espera que as quotas de mercado dos três operadores móveis da China fiquem praticamente inalteradas, com o líder China Mobile a descer de 68% para 66%, a China Unicom a manter a quota de 20% e o terceiro operador, a China Telecom, a subir dois pontos, de 12% para 14%.

O número de clientes de terceira geração móvel na China deverá representar no segundo trimestre de 2012 um quarto do total e os de segunda geração três quartos, representando a China Telecom, que só tem rede de terceira geração, 143 milhões, mais de metade dos pouco mais de 250 milhões de subscritores de 3G.

A China Mobile, que deterá no segundo semestre de 2012 uma quota de dois terços do mercado chinês, não deverá ir além de 10% de clientes de terceira geração, enquanto a China Unicom, com 20% do mercado, poderá ter 22% de clientes 3G, prevê a consultora.

A relativamente lenta migração para redes 3G de alta velocidade está relacionada com a fraca penetração de smartphones, embora se verifique um rápido crescimento daquele tipo de terminais, beneficiando dos smartphones de baixo preço, disponíveis a partir do equivalente a pouco mais de 100 euros.

A Wireless Intelligence observa que em relação à quarta geração móvel, há sinais de que os reguladores chineses estão a adiar o lançamento do LTE – Long Term Evolution, provavelmente até 2014, aguardando por uma maior maturidade das redes de terceira geração.

A consultora prevê que em 2015 apenas 5% dos subscritores de comunicações móveis na China utilizarão o LTE.

A Wireless Intelligence admite que haja um esforço dos operadores no reforço da terceira geração, tendo em conta a muito mais baixa receita média por cliente (ARPU) das redes GSM.

Ainda sem comentários