Lucros da IBM cresceram 8% no segundo trimestre

Publicado em 20/07/2011 00:13 em Empresas

Os lucros da gigante tecnológica norte-americana IBM cresceram 8% no segundo trimestre de 2011, para 3,7 mil milhões de dólares (2,6 mil milhões de euros), anunciou a multinacional.

Em comunicado de resultados, a IBM indica que o seu volume de negócios subiu 12% (5% ajustado de variações cambiais) no segundo trimestre, ascendendo a 26,7 mil milhões de dólares (18,9 mil milhões de euros).

As receitas no continente americano subiram 10% (8% a câmbio constante), para 11,2 mil milhões de dólares (7,9 mil milhões de euros).

Na região EMEA (Europa, Médio Oriente e África) o volume de negócios atingiu 8,6 mil milhões de dólares (6,1 mil milhões de euros), um acréscimo de 16% (3% a câmbio constante), e na Ásia/Pacífico ascendeu 6,2 mil milhões de dólares (4,4 mil milhões de euros), um acréscimo de 14% (3% corrigido de flutuações cambiais).

A facturação da IBM nos chamados BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) cresceu 27% (21% a câmbios constantes).

As receitas dos serviços tecnológicos ascenderam a 10,2 mil milhões de dólares (7,2 mil milhões de euros) no segundo trimestre (mais 11%) e as do segmento de serviços de negócio atingiram 4,9 mil milhões de dólares (3,5 mil milhões de euros), um aumento de 9%.

Os negócios do segmento de software atingiram 6,2 mil milhões de dólares (4,4 mil milhões de euros), um aumento de 17%, e a facturação de sistemas e tecnologia (hardware) atingiu 4,7 mil milhões de dólares (3,3 mil milhões de euros), um acréscimo de 17%.

O presidente da IBM, Samuel Palmisano, citado no comunicado, garantiu que as iniciativas estratégicas de investimento de longo prazo no crescimento da companhia ajudaram a conseguir o bom comportamento dos resultados, recordando que as receitas de hardware, software e serviços cresceram a dois dígitos

«Quando a IBM inicia o seu segundo século [foi criada em 16 de Junho de 1911], continuamos o processo de transformação, posicionando a companhia para liderar o futuro e entregar mais valor aos clientes e accionistas», acrescentou.

Ainda sem comentários