Homenagem a Diogo Vasconcelos

Publicado em 09/07/2011 01:12 em Opinião

A morte é sempre injusta, quase sempre prematura. Mas é-o ainda mais quando desaparece um homem de grande simpatia e disponibilidade, afável, competente, ainda novo e que muito ainda podia dar ao sector das tecnologias e ao associativismo do sector.

Diogo Vasconcelos morreu hoje inesperadamente com 43 anos.

Não é vocação deste site dar este tipo de notícias mas não posso deixar de incluir estas linhas na página de opinião.

Diogo Vasconcelos, que actualmente trabalhava em Londres para a multinacional Cisco, foi presidente da UMIC – Agência para a Sociedade do Conhecimento, administrador da Agência de Inovação e conselheiro da Presidência da República para a Sociedade do Conhecimento no primeiro mandato do actual presidente.

Era actualmente presidente da Assembleia Geral da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC), associação de que foi presidente da Direcção no triénio 2008/2011.

A nível internacional, a convite da Comissão Europeia, presidiu ao EU Future Innovation Business Panel, que em 2009 apresentou um relatório preconizando uma alteração radical da política de inovação da União Europeia e foi presidente do SIX, uma rede mundial que junta empresas, agências públicas, instituições académicas e organizações não governamentais (ONG).

Foi dirigente da Digital Europe, a mais importante associação europeia da área das tecnologias da informação e comunicação (TIC), e colaborou com a Comissão Europeia, OCDE, Banco Europeu de Investimentos (BEI) e com governos europeus e do Médio Oriente, segundo a biografia distribuída pela Cisco.

O actual presidente da Direcção da APDC, Pedro Norton, subscreve uma mensagem em que salienta o papel de Diogo Vasconcelos na divulgação e desenvolvimento da sociedade da informação e a sua disponibilidade para reflectir, inovar e executar.

Ainda sem comentários