Vendas telemóveis cresceram 19% no primeiro trimestre

Publicado em 21/05/2011 14:57 em Equipamentos

As vendas mundiais de telemóveis cresceram 19,0% homólogos no primeiro trimestre de 2011, totalizando 427,85 milhões de unidades, e a Nokia manteve a liderança destacada, revelou a consultora Gartner.

O relatório da Gartner indica que as vendas de smartphones quase duplicaram, com um acréscimo homólogo (face ao mesmo período do ano anterior) de 84,9%, ascendendo a 100,77 milhões de terminais transaccionados.

As vendas de telemóveis tradicionais aumentaram 7,2%, para quase 327,87 milhões de unidades.

Roberta Cozza, analista principal da Gartner, citada em comunicado, salienta que os smartphones já representaram 23,6% do total de telemóveis vendidos nos três primeiros meses de 2011.

Acrescenta que o peso poderia ter sido ainda maior, mas os fabricantes anunciaram no primeiro trimestre um número significativo de smartphones avançados que só ficaram ou ficarão disponíveis a partir do segundo trimestre, o que poderá ter motivado decisões de adiamento de compras.

A Gartner salienta que o terramoto e tsunami no Japão teve um efeito mais reduzido no mercado de terminais móveis do que aquilo que foi inicialmente previsto.

A Nokia, apesar de uma quebra de vendas de 2,3%, continuou a liderar destacadamente o mercado global de telemóveis, com vendas de 107,56 milhões de unidades e uma quota de 25,1%.

A Samsung manteve o segundo lugar, com vendas de 68,78 milhões de terminais (mais 6,0%) e 16,1% de quota de mercado, seguida de outro fabricante sul-coreano, a LG, com quase 24 milhões de unidades (menos 11,7%) e 5,6% do mercado.

A Apple, que mais do que duplicou as vendas, com uma subida de 104,1%, para 16,88 milhões de iPhone e uma quota de 3,9%, conquistou o quarto lugar ultrapassando a Reseach in Motion (RIM), que aumentou as suas vendas 20,9% mas ficou pouco acima dos 13 milhões de unidades vendidas, com um peso de 3,0% no mercado.

Seguiram-se em sexto e sétimo lugares as chinesas ZTE e HTC (Formosa), em oitavo a norte-americana Motorola e em nono a Sony Ericsson, ambas com decréscimos de vendas e muito longe dos lugares cimeiros que recentemente ocuparam, e em décimo a Huawei, também chinesa, indica a Gartner.

O maior aumento de vendas pertenceu à HTC, que quase triplicou as suas vendas, para 9,31 milhões de terminais, ultrapassou a Sony Ericsson, a Motorola e a Huawei e subiu para sétimo lugar com uma quota de 2,2% do mercado mundial.

Nos sistemas operativos para smartphones, o Android, da Google, multiplicou por cinco no espaço de um ano o número de terminais que equipa, alcançando 36,27 milhões unidades, produzidas por várias marcas, uma quota de 36,0% do mercado no primeiro trimestre do ano em curso, adianta o relatório.

Em segundo lugar surge o Symbian, o sistema operativo ainda usado pela generalidade dos smartphones da Nokia, que aumentou em número mas poerdeu quase 17 pontos de quota de mercado, revela a Gartner.

Apesar de um aumento de 14,7% do número de smartphones com a plataforma Symbian, que totalizaram 27,60 milhões, a sua quota de mercado reduziu-se para 27,4%.

O iOS, sistema operativo da Apple utilizado nos iPhone, equipou 16,88 milhões de terminais nos três primeiros meses de 2011, mais do dobro (aumento de 102,0%) de um ano antes, e ficou com 16,8% do mercado.

Em quarto lugar surge o sistema operativo BlackBerry, da RIM. A plataforma utilizada pela marca canadiana equipou mais de 13 milhões (aumento de 20,9%) de Blackberry e representou 12,9% do mercado.

O sistema operativo da Microsoft tarda em descolar e baixou a sua quota de mercado para 3,6%, pouco mais de metade do que tinha no primeiro trimestre de 2010. Os equipamentos a utilizar o Windows Phone não foram além de 3,66 milhões, um ligeiro recuo de 1,0%, segundo a Gartner.

Para além do anúncio de um vasto leque de novos modelos de smartphones de várias marcas a lançar nos trimestres seguintes, o primeiro trimestre neste segmento ficou marcado pelo anúncio da Nokia de que irá adoptar o Windows Phone como principal sistema operativo para os seus smartphones, no quadro de uma parceria com a Microsoft, e a decisão da RIM de passar para a nova plataforma QNX em 2012.

A marca canadiana afirma que a adopção da nova plataforma QNX em substituição do BlackBerry permitirá melhorar o comportamento dos seus terminais nas áreas gráfica, de ecrãs sensíveis ao toque («touch screen») e na performance e permitirá unificar a experiência dos utilizadores de smartphones e de tablet PC.

Ainda sem comentários