Mais de metade dos consumidores usa telemóveis para compras natalícias

Publicado em 30/03/2010 13:10 em Geral

Um estudo da Motorola, realizado em 11 países, indica que mais de metade (51%) dos consumidores utiliza telemóveis dentro dos grandes estabelecimentos comerciais, nomeadamente para comparação de preços e informações dos produtos.



Segundo a sondagem encomendada pela Motorola e realizada pela e‑Rewards e TNS, o uso de tecnologias móveis durante as compras teve uma explosão no período natalício de 2009 e revelou que naquele período 64% da «geração Y» (18 a 34 anos) usou telemóveis dentro das lojas para actividades relacionadas com as compras que estavam a efectuar.



Os retalhistas, instituições financeiras de serviços, publicitários e vendedores de tecnologia estão a tirar partido das plataformas móveis para atraírem a geração de compradores crescentemente tecnológica, indica a Motorola em comunicado.



Quase sete em cada 10 consumidores inquiridos nas compras de Natal disseram ter orçamentos iguais ou mais baixos do que anteriormente e recursos limitados, indica o director de soluções de retalho da Motorola, Frank Riso, citado no comunicado.



«Com as tecnologias móveis, os consumidores tornaram-se compradores melhor informados e mais críticos», observa Riso, considerando que os retalhistas para se manterem competitivos têm de estabelecer estratégias de curto prazo para fornecer em tempo real informação de produto, prazos de disponibilidade e descontos.



Os consumidores dos Estados Unidos deixaram em média 109 dólares do seu orçamento do período natalício por gastar por limitações de existências das mercadorias, não disponibilidade de descontos ou cupões de desconto ou deficiente serviço ao cliente.



Quase dois em cada cinco inquiridos (39%) disseram desejar abandonar as compras se não houvesse descontos disponíveis.



Cerca de 40% dos inquiridos nos EUA disseram que abandonaram totalmente uma compra (o dobro do Natal de 2008), sendo a percentagem de abandono de 54% na electrónica de consumo, 46% nas lojas de vestuário e 42% nos acessórios para automóvel.



A sondagem abrangeu 4530 compradores, entre os 18 e os 65 anos, no período de 25 de Novembro a 20 de Dezembro, e foi realizada nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Espanha, México, Brasil, Índia e China.

Ainda sem comentários