Serviços móveis atingirão 1 bilião de dólares em 2013

Publicado em 30/03/2010 13:09 em Geral

As receitas de serviços móveis deverão atingir o bilião de dólares (mais de 695 mil milhões de euros) em 2013, impulsionadas pelo crescimento da facturação dos serviços de dados, estima a Informa Telecoms & Media.



Aquela consultora e analista do mercado de telecomunicações prevê que os serviços móveis de dados gerarão uma receita de 230 mil milhões de euros em 2013, que compara com 145 mil milhões de euros em 2008.



A explosão das receitas dos serviços de dados será maior nos mercados mais desenvolvidos e a Informa espera que as receitas daqueles serviços no Japão ultrapasse a dos serviços móveis de voz em 2014.



Mark Newman, chefe do «research» da Informa, sublinha que esta evolução será impulsionada pela adopção de novas tecnologias mais avançadas e novos serviços, com telemóveis com melhores interfaces e oferta de novos conteúdos.



As tecnologias GSM, de segunda geração, ainda têm uma quota de 90% das subscrições mundiais, mas este peso deverá cair para 70% em 2012 e no final de 2014 mais de um terço das subscrições de telefonia móvel no mundo serão de tecnologias de terceira geração móvel, indica a Informa.

Com a penetração de serviços móveis a atingir uma taxa de 92% em 2014 e o potencial de crescimento significativo a limitar-se a algumas regiões rurais da África e Ásia, os serviços de dados serão fundamentais nas estratégias dos operadores para gerarem mais receitas e para fidelizarem os clientes num contexto de grande concorrência.

Mas com os endereços Internet praticamente esgotados, a comunidade Internet entrou numa corrida contra o tempo para fazer face à procura gerada com a explosão da banda larga móvel.

A Number Resource Organization, que representa os cinco Registos Internet Regionais (RIR), veio chamar esta semana a atenção para que só menos de 10% dos endereços IPv4 continuam disponíveis.



Axel Pawlic, presidente do NRO, defende que, perante a carência actual de endereços no Protocolo Internet versão 4 (IPv4) é vital que a comunidade Internet inicie uma acção determinada para garantir a adopção global da versão 6 (IPv6).

Acrescentou que as limitações do IPv4 (com endereços de 32 bits, que suporta apenas 4 mil milhões de endereços) não permite fornecer recursos suficientes para as necessidades globais de acesso à Internet e estava previsto esgotar-se em 2011.

O IPv6, estendendo o espaço de endereçamento para 128 bits, permitirá 340 sextiliões (10 elevado a 36) de endereços e um conjunto de funcionalidades mais avançadas.

Preveê-se que o protocolo IPv4 e IPv6 coexistam durante um período indeterminado de tempo.

Ainda sem comentários