ESRI Portugal facturou acima 7 milhões de euros em 2010

Publicado em 07/03/2011 23:33 em Geral

A ESRI Portugal, especialista em sistemas de informação geográfica SIG), teve no ano passado um volume de negócios um pouco acima de 7 milhões de euros, ao nível de 2009, indicou o presidente da companhia, Vítor Lopes Dias.

O software produzido pela tecnológica nacional, principalmente destinado aos municípios e a «utilities», representou cerca de 20% da facturação.

Em declarações ao Falar de Tecnologia, Vítor Dias salientou que a ESRI Portugal tem 70% de capital português e uma gestão totalmente nacional e representa a multinacional ESRI, líder mundial na área de SIG, em Portugal, Cabo Verde, Guiné Bissau e São Tomé e Principe.

Indicou que a empresa, que é líder no mercado português de SIG, tem 60% da sua facturação no mercado da administração pública e 40% no sector privado.

Vítor Dias adiantou que a ESRI Portugal trabalha com quase metade dos municípios do Continente e desenvolve produtos próprios de software para câmaras municipais (50 utilizam o MuniSIG e 35 o InfraSIG) e para «utilities» de águas e esgotos.

Explicou que para «utilities» de maior dimensão, como no caso da Galp Energia ou na área das telecomunicações, a ESRI Portugal vende soluções baseadas no software da multinacional ESRI.

Vítor Dias defendeu que o mercado de SIG tem «potencialidades quase ilimitadas porque permite outra visão do negócio e do mundo» mas entre os decisores «ainda não há uma percepção generalizada de que há uma visão do mundo que é geográfica».

A ESRI realizou na semana passada durante dois dias o seu encontro anual de utilizadores.

Ainda sem comentários