Redes de telecomunicações podem consumir mil vezes menos energia

Publicado em 30/03/2010 12:48 em Destaques

Os laboratórios norte-americanos Bell Labs, do grupo Alcatel-Lucent, lançaram o consórcio global «Green Touch», que tem como objectivo tornar as redes de comunicações móveis mil vezes mais eficientes do ponto de vista energético, anunciou o grupo.



Em comunicado, a Alcatel-Lucent salienta que este objectivo permite que as redes de telecomunicações passem a gastar em três anos aproximadamente a energia que agora consomem num único dia.



O consórcio reúne líderes da indústria de telecomunicações, académicos e laboratórios governamentais, o que lhe permite “inventar e disponibilizar novas e radicais abordagens à eficiência energética”, sublinha a Alcatel-Lucent.



Entre os membros fundadores estão os portugueses Portugal Telecom e Fundação para as Comunicações Móveis, além de laboratórios do norte‑americano MIT, da universidade de Stanford, da Universidade de Melbourne e da Samsung, as operadoras AT&T (EUA), China Mobile, e espanhola Telefonica e as instituições de investigação Institute for Electronics (França), imec (Bélgica) e INRIA (França), entre outros.



A Alcatel assinala que foi feito um convite aberto a toda a comunidade das tecnologias da informação e comunicação (TIC) para que una esforços para conseguir o objectivo proposto.



O ambicioso objectivo de redução em mil vezes do consumo energético das redes de telecomunicações não foi definido aleatoriamente.



A Alcatel-Lucent indica que esta meta decorre de um estudo dos Bell Labs que considera que potencialmente as redes de telecomunicações podem ser 10 mil vezes mais eficientes do que actualmente do ponto de vista energético.



O estudo teve em conta os constituintes das redes de comunicações, fixas e móveis, incluindo as componentes ópticas, electrónicas, de processamento e de encaminhamento e a arquitectura das redes, e o estudo dos seus limites através da aplicação de leis da física.



A Alcatel-Lucent salienta que a iniciativa «Green Touch» irá disponibilizar num prazo de cinco anos uma arquitectura de rede de referência e as demonstrações dos componentes chave necessários para conseguir as melhorias de eficiência pretendidas.

Ainda sem comentários