Comunicações móveis: nada voltará a ser como hoje

Publicado em 11/02/2011 21:35 em Opinião

Após o anúncio de uma cooperação alargada entre a gigante do software Microsoft e a companhia líder na produção de equipamentos e soluções de telefonia móvel Nokia, o mundo das comunicações móveis poderá não voltar a ser como é hoje.

A parceria entre a Microsoft e a Nokia, companhia que também está presente na área dos equipamentos de rede de telecomunicações na empresa comum com a Siemens, a NSN, nos termos em que foi apresentada, aponta para uma parceria em que cada uma das partes disponibiliza os seus pontos fortes, que são bastantes, para construir um projecto vencedor.

A Apple, que se posicionou num segmento de nicho e que tem uma imagem de «status» dos seus utilizadores, poderá ser a menos afectada, mas outros concorrentes que estavam a «cavar» na quota de mercado da Nokia poderão enfrentar grandes dificuldades em continuar esse percurso.

E se o Windows Phone 7 parece ter sido um passo em frente para a Microsoft em termos de qualidade mas tardava em vingar, a adopção deste sistema operativo pelo fabricante líder mundial e o seu aperfeiçoamento com o «know how» da Nokia poderá ser um sério entrave à expansão galopante do sistema operativo da Google para dispositivos móveis, o Android.

É óbvio que não é amanhã que o mercado se modificará, mas se a parceria Microsoft/ Nokia corresponder ao que foi anunciado e se o novo presidente da Nokia conseguir atingir os objectivos de tornar a empresa mais rápida, ágil e dinâmica, os concorrentes das novas aliadas, quer do lado dos terminais móveis, quer do lado dos sistemas operativos, poderão ter a sua vida muito dificultada.



Fernando Valdez

Ainda sem comentários