Software como serviço deverá facturar 17,6 milhões de euros em 2010

Publicado em 30/03/2010 13:05 em Software

O mercado português deverá investir em software como serviço (software disponibilizado a empresas ou consumidores a partir da Internet) 17,6 milhões de euros este ano, um crescimento de 66% face a 2009, e aumentar a um ritmo annual de 47,9% até 2013, prevê a consultora IDC, especializada no mercado de TIC – tecnologias da informação e comunicação.



A IDC prevê que o mercado mundial de «Cloud computing» (computação em núvem), a base do software como serviço, deverá crescer a nível mundial de 13 mil milhões de euros em 2009 para quase 33 mil milhões de euros em 2013.



A IDC defende que em muitas áreas dos sistemas de informação o software como serviço já não é considerado como uma opção de risco e está em fase de massificação em muitos países europeus.



O relatório da IDC indica que os maiores benefícios da opção pelo modelo de software como serviço são a redução dos custos de manutenção, a facilidade e rapidez de implementação e a diminuição do investimento em equipamentos informáticos, uma vez que as aplicações ficam residentes fora da empresa, assim como acesso imediato a correcções e actualizações do software, acesso às aplicações em qualquer lugar a partir da Internet e a possibilidade de contratualizar que só se paga o que se utiliza.

Ainda sem comentários