Gemalto defende autenticação para mundo digital mais seguro

Publicado em 02/02/2011 16:33 em Geral

A multinacional de segurança digital Gemalto defendeu hoje a imporância da autenticação dos utilizadores para um mundo digital e uma Internet mais segura.

A Gemalto, que tem vários clientes em Portugal, incluindo a Imprensa Nacional/Casa da Moeda (INCM), SIBS (entidade que gere os cartões Multibanco), Banco Santander Totta e as três operadoras de telefonia móvel em Portugal, não tem escritórios no país e opera a partir de Espanha, indicou Natália da Silva Fakhri, gerente comercial para a área governamental da Península Ibérica.

Natália Fakhri disse ao Falar de Tecnologia que a Gemalto fornece à INCM os chips e sistema operativo seguro para o Cartão do Cidadão, passaportes electrónicos e autorizações de residência a estrangeiros, assim como o software necessário à gravação dos dados pessoais nos chips dos respectivos cartões.

Observou que só as autoridades, nacionais ou de países autorizados, podem ler a informação daqueles chips, que está protegida e não fica acessível mesmo que o documento seja perdido.

Aquela gerente da Gemalto indicou que a empresa fornece cartões para armazenar assinaturas digitais, que permitem fazer contratos on-line com a mesma validade dos assinados presencialmente em papel ou fazer operações seguras na Internet.

Para Natália Fakhri, à medida que avançar a certificação digital da identificação aumentará a segurança na Internet.

Deu como exemplo a possibilidade de haver sítios Internet para crianças e jovens onde só se entre com certificação da identidade, o que desde logo afasta desses sites pessoas com falsas identidades ou pedófilos que não declarem a sua verdadeira idade.

Gerson Rolim, director brasileiro do projecto Mercosul digital, apresentou esta iniciativa que visa o reconhecimento mútuo dos certificados digitais entre os quatro países do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) para estimular o comércio electrónico seguro entre aqueles países, o que é particularmente importante para as pequenas e médias empresas (PME).

O projecto Mercosul Digital iniciou-se em Fevereiro de 2009, com uma duração prevista de três anos, desenvolvido em conjunto com a União Europeia.

Olivier Piou, CEO (presidente executivo) da Gemalto, indicou que a empresa nasceu em 2006 da fusão entre a Gemplus e a Axalto, os maiores actores mundiais na área dos cartões inteligentes e ambas com mais de 25 anos de existência.

O CEO adiantou que a Gemalto, com sede na Holanda, facturou 1,65 mil milhões de euros em 2009, emprega mais de 10 mil pessoas, tem escritórios em 42 países e dispõe de 18 unidades de produção e 11 centros de investigação e desenvolvimento.

Olivier Piou estima que actualmente dois terços da população mundial já utilizam algums tipo de produto da Gemalto, o que pode ir desde os cartões SIM de telemóveis até documentos de identificação ou chips em cartões de débito ou de crédito.

Ainda sem comentários