MedicineOne lança software de prescrição electrónica gratuito

Publicado em 24/01/2011 23:24 em Geral

A tecnológica portuguesa MedicineOne anunciou o lançamento de uma versão gratuita do seu software My MedicineOne, que permite a todos os médicos portugueses fazer a prescrição electrónica, que vai passar a ser obrigatória para os doentes terem direito à comparticipação nos medicamentos.

A solução está certificada pela Administração Central de Sistemas de Saúde e inclui a base de dados «Simposium Terapêutico», actualizada diária e automaticamente, adianta a empresa, em comunicado.

O «Simposium Terapêutico», à semelhança do Simposium em suporte papel, contém informação completa sobre todos os medicamentos à venda nas farmácias portuguesas, mas dispõe também de sistemas de alertas para interacções medicamentosas.

Para utilizar aquela plataforma de prescrição electrónica, os médicos têm de registar no sítio Internet www.mymedicineone.com e, depois de autenticados como médicos, podem começar a emitir receituário electrónico.

A obrigatoriedade da prescrição electrónica de medicamentos entra em vigor no próximo dia 1 de Março.

O software disponibiliza também outras funcionalidades gratuitas como gestão do ficheiro de utentes, gestão de patologias ou gestão de consultas.

Este software pode ser complementado com módulos de gestão clínica e administrativa, agenda de marcações, facturação (certificada pela Direcção-geral dos Impostos), prescrição e registo de resultados de análises e outros meios complementares de diagnóstico, antecedentes pessoais e familiares dos doentes, referência a outras especialidades, actos clínicos, indica a companhia.

Assinala que esta plataforma resulta de uma parceria com as consultoras IMS Health e JRS Pharmarketing e com a UBM Medica, detentora da marca Simposium Terapêutico.

A MedicineOne é uma tecnológica portuguesa, com sede em Coimbra, que se dedica ao desenvolvimento de soluções inovadoras para a saúde, contando com mais de 4 mil profissionais de saúde que utilizam as suas soluções em Portugal, Brasil, Angola, Moçambique e Timor

Ainda sem comentários