Symantec cresceu em 2010 em Portugal e prevê crescer este ano

Publicado em 19/01/2011 22:46 em Empresas

A Symantec, companhia especializada em soluções de segurança, armazenamento de dados e gestão de sistemas de informação, registou um crescimento dos negócios e aumentou a quota de mercado em 2010 em Portugal e espera continuar a crescer este ano, revelou hoje João Beato Esteves, director-geral da Symantec Portugal.

Beato Esteves assinalou que no espaço de um ano a companhia duplicou os seus efectivos em Portugal, de cinco para os actuais 10 trabalhadores.

Salientando que não pode adiantar dados concretos por a companhia estar cotada em bolsa, o director-geral da Symantec disse que nos três primeiros trimestres do ano fiscal 2011, que decorreram a 1 de Abril a 31 de Dezembro de 2010, a companhia facturou em Portugal praticamente o mesmo que em todo o ano fiscal precedente.

O responsável da empresa observou que a Symantec é mais conhecida pelas suas soluções de segurança anti-vírus Norton, cuja comercialização em Portugal é gerida a partir de Espanha.

João Beato Esteves afirmou que nas áreas de actividade da Symantec que são geridas a partir de Portugal, se tem verificado um grande crescimento, assinalando que a empresa tem hoje um conjunto de clientes na área de IT Compliance, quando há um ano não tinha.

Acrescentou que actualmente uma das principais preocupações das empresas é garantir que os dados confidenciais não saiem da organização e há hoje um conjunto de soluções para minimizar esse risco.

Beato Esteves citou um estudo que prevê que até 2014 a informação não estruturada (que não está inserida em bases de dados) se multiplique por cinco.

O responsável da Symantec em Portugal recordou a compra da VeriSign revela que a protecção de identidade é uma prioridade da companhia, a par com a encriptação de dados.

Acrescentou que há hoje uma procura grande de soluções na área de arquivo de correio electrónico e de soluções que permitam que o backup das empresas vá sendo actulizado apenas com acrescento dos dados novos, em vez de se fazer uma nova cópia de segurança completa.

Relativamente ao «malware», Beato Esteves destacou que deverá continuar a aumentar em 2011, caracterizando-se hoje por ser muito mais direccionado para alvos específicos, como foi o caso do desenvolvido para atacar centrais nucleares e centrais eléctricas.

João Beato Esteves revelou que a Symantec está organizada em Portugal em duas áreas, a «Names Account» que actua nas áreas da Administração pública e das empresas financeiras e de telecomunicações e a área «Commercial», para o segmento das pequenas e médias empresas.

Ainda sem comentários