IfthenPay espera crescer a 2 dígitos em 2019 e prevê internacionalização

Publicado em 12/02/2019 23:22 em Geral

A tecnológica e fintech portuguesa Ifthenpay, de Santa Maria da Feira (Aveiro), espera continuar em 2019 a crescer a dois dígitos nos principais indicadores de negócio, revelou Filipe Moura, co-fundador e co-presidente executivo da empresa.

Em encontro com a imprensa, Filipe Moura anunciou que a companhia, que fornece plataformas para as empresas gerarem referências Multibanco e MBWay, está a projectar a internacionalização baseada no desenvolvimento de um método de pagamento próprio e inovador, que está actualmente em fase de licenciamento.

Precisou que o universo alvo desta internacionalização será inicialmente o dos países da zona euro, mas que toda a operação será a partir de Portugal.

Recordou que quando a Ifthenpay surgiu, em 2005, não havia sequer legislação para as fintech (tecnológicas financeiras) e há 15 anos não havia lojas electrónicas com capacidade opara criarem referências para pagamentos multibanco, uma ideia inovadora dos dois fundadores da Ifthenpay.

Filipe Moura garantiu que os preços praticados pela Ifthenpay são os mesmos do início, há 14 anos, de 0,70 euros por referência Multibanco gerada, enquanto as referências MBWay mantêm o preço inicial de 7 cêntimos de euro mais 0,7% do valor da transacção, o que torna esta tecnologia acessível a pequenas empresas.

Indicou que muitas das referências geradas são para comércio electrónico mas podem igualmente ser geradas referências para suporte papel.

Jorge Menezes, consultor da Ifthenpay indicou que o volume de pagamentos com os códigos gerados pela empresa cresceu no ano passado 38%, para mais de 431,3 milhões de euros, o volume de facturação aumentou 25%, para mais de 1,78 milhões de euros e os lucros estimados para 2018 ultrapassaram 100 mil euros, aproximadamente ao nível de 2017.

Jorge Menezes indicou que as entidades com contrato com a Ifthenpay aumentaram 18%, de 11 232 em 2017 para 13 269 no ano passado, o que significa sete ou oito novos contratos por cada dia útil.

Para 2019, os responsáveis da empresa esperam 530 milhões de euros de volume de pagamentos gerados e atingir as 15 mil entidades aderentes ao serviço da Ifthenpay.

Jorge Menezes destacou que a Ifthenpay funciona com auto-financiamento e quase não tem passivo, apesar de Filipe Moura ter indicado que o investimento mais do que triplicou em 2018, ultrapassando 147 mil euros (mais 216%), para reforço da equipa, desenvolvimento de sistemas, construção de um novo centro de reuniões e para publicidade.

Filipe Moura indicou que, para a internacionalização estão à procura de parceiros que estejam alinhados com a estratégia da Ifthenpay, que poderão eventualmente entrar no capital, hoje detido a 100% pelos dois sócios fundadores.

Precisou que a empresa tem actualmente uma dezena de trabalhadores, dois admitidos no ano passado.

Três dos quadros da empresa trabalham na área da programação, mas Filipe Moura admite que com a internacionalização a companhia precisará de mais pessoas para essa área.

Ainda sem comentários