IBM lidera lista patentes registadas nos EUA há 26 anos

Publicado em 16/01/2019 00:03 em Empresas

A IBM registou no ano passado um recorde de 9100 patentes nos Estados Unidos e manteve pelo vigésimo sexto ano consecutivo o primeiro lugar no número de patentes registadas, anunciou a companhia.

Segundo a base de patentes da IFI, no ano de 2018 foram registadas no United States Patent & Trademark Office (USPTO) 308 853 patentes (menos 3,5% do que em 2017), 46% das quais de companhias dos Estados Unidos, 31% de empresas asiáticas, 15% de companhias europeias e 4% de firmas chinesas.

No entanto, a China foi o único país do mundo que registou mais patentes no USPTO no ano passado, com um progresso de 12%, para 12 589 patentes.

Além da IBM, só a Samsung ficou acima do patamar dos 5 mil registos no USPTO, com um total de 5850 patentes ali aceites, estável face ao ano anterior, com um acréscimo marginal.

As 12 companhias que no ano passado registaram mais de duas mil patentes somaram mais de um oitavo do total das patentes aceites pelo USPTO.

Depois do declínio das patentes registadas no USPTO desde 2015 até ao ano passado, o IFI antevê que o número de patentes retome a tendência de crescimento a partir de 2019.

Em número de patentes aprovadas no ano passado, depois da IBM e Samsung, surgem a Canon (3056), a Intel (2735), a LG Electronics (2474), a Taiwan Semicondutor Manufacturing (2465), a Microsoft (2353), a Qualcomm (2300), a Apple (2160), a Ford Global Technologies (2123), o Google (2070), a Amazon (2035), a Toyota (1959), a Samsung Display (1948), a Sony (1688) e em décimo sexto lugar a Huawei (1680).

O comunicado da IBM indica que as patentes da «Blue Chip» foram concedidas a mais de 8500 cientistas da multinacional que trabalham em 47 Estados dos Estados Unidos e em mais 48 países.

Adianta que a multinacional liderou em número de patentes nas áreas relacionadas com a Inteligência Artificial (1600 patentes), Cloud, Segurança, Blockchain e computação quântica.

Gini Rometty, presidente e CEO da IBM, citado no comunicado, afirma que a IBM «está comprometida em liderar as tecnologias que mudam a forma como o mundo funciona e em resolver problemas em que muitas das pessoas nem sequer ainda pensaram».

Ainda sem comentários