Retalhistas vão perder 130 mil milhões dólares em fraudes com cartões não presentes até 2023

Publicado em 10/01/2019 23:35 em Internet

Os retalhistas deverão perder entre 2018 e 2013 cerca de 130 mil milhões de dólares (114 mil milhões de euros) em fraudes praticadas com cartões bancários não presentes, segundo uma estimativa da consultora e analista de mercados Juniper Research.

O relatório da Juniper sobre a fraude nos pagamentos online assinala que a evolução prevista se deverá a um crescente aumento de complexidade nas estratégias de fraude, conjugada com a inércia do comércio electrónico na adopção de requisitos de segurança para fazerem face às novas ameaças.

O relatório afirma que, à medida que os cibercriminosos tentam monetizar as suas competências para alvos mais alargados e com menos capacidades tecnológicas, as fraudes complexas tendem a tornar-se o “novo normal”, com os retalhistas menos preparados para lhe resistir.

A Juniper indica que as lojas de comércio electrónico continuam, em larga medida, focadas no combate aos riscos no ponto de transacção e falham na análise em termos de monitorização da sessão e do comportamento ou de validar a identidade do utilizador para avaliar o risco de fraude antes da transacção.

Observa que a percepção do comércio sobre prevenção e detecção de fraude (FDP, na sigla inglesa), considerada como um custo alto apenas para prevenir a fraude, é uma das razões para os elevados prejuízos com fraudes com cartão bancário à distância.

A consultora garante que uma solução FDP, além de ajudar a prevenir aquelas fraudes, também oferece ganhos em termos de potencial de recuperação de receitas perdidas.

A analista antecipa que em 2023 o investimento anual dos actores de mercado dos pagamentos digitais em soluções FDP deverá ascender a 9,6 mil milhões de dólares (8,4 mil milhões de euros), uma evolução que deverá ser principalmente sustentada por instituições financeiras e fornecedores de serviços de pagamentos.

Ainda sem comentários