Lucros Sonaecom quase triplicaram nos primeiros nove meses 2018

Publicado em 15/11/2018 01:04 em Geral

Os lucros da Sonaecom, holding de tecnologia, comunicações e media do grupo Sonae, quase triplicaram nos três primeiros trimestres do ano em curso, crescendo 183,0%, para 70,5 milhões de euros, revelou o grupo.

O volume de negócios da holding cresceu 16,7% homólogos nos nove primeiros meses do ano em curso, para 122,7 milhões de euros. Excluindo a contribuição da empresa de cibersegurança Nextel, adquirida no final do segundo trimestre de 2018, a facturação aumentou 14,3%, indicou.

O comunicado de resultados da Sonaecom adianta que as receitas da área de tecnologia cresceram 18,1% nos nove primeiros meses do ano, para 111,9 milhões de euros, e as despesas de capital (CAPEX total) mais do que duplicaram, para 19,8 milhões de euros.

O grupo indica que as cinco empresas de tecnologias que controla – a WeDo, líder mundial em Revenue Assurance e Fraud Management na área das telecomunicações, com mais de 180 operadores clientes, a S21Sec, a Saphety, a Bizdierect e a Inovretail -, geraram 46,5 % das suas receitas no estrangeiro e 43,7% dos seus mais de 1200 trabalhadores estão localizados fora de Portugal.

A Sonaecom tem também participações minoritárias em mais de uma dezena de outras empresas tecnológicas.

Na área dos media, sublinha que o Público continuou a implementar a sua estratégia, reforçando as suas competências digitais e a presença em plataformas online.

Em relação à sua participada NOS, a operadora de telecomunicações teve um volume de negócios de 1167,3 milhões de euros nos nove primeiros meses de 2018, um aumento de 0,7%, e lucros de 123,0 milhões de euros, um acréscimo homólogo de 17,0%.

O comunicado de resultados da NOS, divulgado há dias, adianta que as receitas de telecomunicações cresceram no mesmo período 1,2%, para 1118,1 milhões de euros.

Acrescenta que o número de casas passadas (potencialmente abrangidas pelos serviços da NOS) cresceu 5,0%, para 4,257 milhões, o número total de serviços subscritos atingiu cerca de 9,57 milhões e os subscritores de serviços móveis elevaram se a 4,77 milhões.

Observa que o número de clientes convergentes (de pacotes de serviços) cresceu 5,8%, para próximo de 760 mil, e já representou quase metade dos clientes de serviço fixo.

Ainda sem comentários