Robot social Furhat chega ao mercado

Publicado em 07/11/2018 03:32 em Web Summit

Samar Al Moubayed, presidente executivo (CEO) da Furhat Robotics, apresentou terça-feira na Web Summit o robot social Furhart, que é posto à venda esta semana.

Em conferência de imprensa, Moubayed indicou que as universidades poderão adquirir o Furhat por 15 mil euros e as empresas alugá-lo por 2 mil euros mensais.

O CEO da companhia explicou ao Falar de Economia e Tecnologia que esta opção tem a ver com o facto de as universidades terem capacidade para fazer o acompanhamento e desenvolvimento do robot, o que não acontece com as empresas, que não dispõem geralmente de competências para isso.

O robot auto-apresentou-se com um «Olá mundo. O meu nome é Furhat e sou um robot social», indicando que a sua missão é interagir com as pessoas.

Posso abrir os meus olhos, fazer um ar zangado ou sorrir e posso conseguir uma forte interacção social, disse.

O robot pode, entre outras coisas, assumir uma expressão masculina ou feminina.

Em português afirmou: «adoro falar português, especialmente na maravilhosa cidade de Lisboa» e pronunciou uma frase em japonês, que tudo indica que a generalidade dos presentes não percebeu.

O robot assumiu-se como professor, hospedeira de terra, por exemplo, com modificações na expressão, e Moubayed afirmou que há milhares de coisas que um robot social pode fazer, é apenas uma questão de imaginação.

O criador do robot afirmou que o robot tem sensores e conta com200 aplicações de software diferentes e, com treino, pode melhorar as suas capacidades sociais e adoptar eo seu comportamento às expressões faciais e ao estado de espírito manifestado por expressões faciais do seu interlocutor.

Acrescentou que o robot dispõe de uma ferramenta informática que lhe permite adaptar o comportamento à expressão facial da pessoa com quem está a interagir.

Moubayed considerou que é um desafio fascinante construir uma máquina à nossa imagem.

Ainda sem comentários