Apple anuncia II trimestre fiscal com recorde de receitas

Publicado em 02/05/2018 19:58 em Indústria

A Apple anunciou que no segundo trimestre fiscal 2018, terminado a 31 de Março, o seu volume de negócios aumentou 15,6% homólogos, para 61 137 milhões de dólares (51 001 milhões de euros), com as vendas internacionais a representarem 65% do total.

Tim Cook, presidente executivo (CEO) da Apple, citado em comunicado, destaca que estas são as maiores receitas de sempre da companhia no trimestre terminado em Março, devido ao forte crescimento das receitas com vendas de iPhones, serviços e wearables.

Cook assinalou que os consumidores escolheram o iPhone X mais do que qualquer outro modelo em todas as semanas do trimestre e destacou os crescimentos superiores a 20% na Grande China (inclui Taiwan e Hong Kong) e no Japão.

«O nosso negócio teve um desempenho extremamente bom durante o trimestre e os nossos lucros por acção cresceram mais de 30%», garantiu Luca Maestri, CFO (administrador executivo com o pelouro financeiro) da Apple.

A Apple revelou que os seus resultados operacionais aumentaram 12,7% homólogos (face ao mesmo período do ano passado) no segundo trimestre fiscal, para 15 894 milhões de dólares (13 256 milhões de euros), e os resultados líquidos subiram 25,3%, para 13 822 milhões de dólares (11 528 milhões de euros).

No período em análise, a despesa em investigação e desenvolvimento (I&D) progrediu 21,7%, para 3378 milhões de dólares (2818 milhões de euros).

As receitas no Continente americano cresceram 17% homólogos no segundo trimestre fiscal, para 24 841 milhões de dólares (20 708 milhões de euros), na Europa subiram 9%, para 13 846 milhões de dólares (11 543 milhões de euros), na Grande China aumentaram 21%, para 13 024 milhões de dólares (10 857 milhões de euros), no Japão avançaram 22%, para 5468 milhões de dólares (4556 milhões de euros) e no resto da Ásia/Pacífico progrediram 4%, para 3958 milhões de dólares (3298 milhões de euros).

No período em análise a Apple vendeu 52 217 iPhones (mais 3% homólogos), facturando 38 032 milhões de dólares (31 690 milhões de euros), um aumento de 14%, 9113 iPads (mais 2%), com receitas de 4113 milhões de dólares (3426 milhões de euros), um acréscimo de 6%, e 4078 Mac (menos 3%), com receitas de 5848 milhões de dólares (4871 milhões de euros), ao nível de trimestre homólogo.

As receitas de serviços subiram 31%, para 9190 milhões de dólares (7655 milhões de euros) e as vendas de outros produtos renderam 3954 milhões de dólares (3293 milhões de euros), um aumento homólogo de 38%.

Nos outros produtos incluem-se AirPods, Apple Watch, Apple TV, Home Pod, IPod Touch e acessórios.

Ainda sem comentários