Receitas da Nokia diminuíram no primeiro trimestre

Publicado em 27/04/2018 08:55 em Indústria

A multinacional de produtora de equipamentos e soluções de telecomunicações Nokia anunciou quinta-feira que o seu volume de negócios baixou 8% no primeiro trimestre de 2018, para 4924 milhões de euros.

A principal área da Nokia, o negócio de redes de telecomunicações, teve uma quebra de 12% na facturação, para 4324 milhões de euros, adianta a multinacional.

Em comunicado de resultados, a Nokia indica que registou nos três primeiros meses do ano prejuízos de 354 milhões de euros, um desagravamento face aos 435 milhões de euros de perdas em igual período do ano passado.

Os resultados operacionais da Nokia foram negativos em 336 milhões de euros, um agravamento face aos 127 milhões de euros de prejuízos operacionais verificados no primeiro trimestre do ano passado, apesar dos lucros operacionais de 274 milhões de euros da Nokia Technologies, a divisão de engenharia e desenvolvimento que gere as patentes e o licenciamento da propriedade intelectual da companhia.

O presidente executivo da Nokia, Rajeev Suri, citado no comunicado, afirma que apesar do arranque lento do ano no negócio de redes, espera uma actividade forte no conjunto do ano e o cumprimento dos objectivos da multinacional para 2018.

Rajeev destaca a forte carteira de encomendas, a clara visibilidade do 5G (quinta geração móvel), as perspectivas de negócio 5G nos Estados Unidos na segunda metade do ano e o êxito na estratégia de diversificação.

Observa que os esforços da multinacional na área da tecnologia móvel de quinta geração estão claramente a dar resultados.

Rajeev espera um aumento da quota de mercado da Nokia em 2018 devido ao êxito na expansão da quarta geração móvel, nos negócios 5G e no IP (protocolo Internet) «routing», tanto no segmento de fornecedores de serviços (de telecomunicações) como em mercados adjacentes, e na área da fibra óptica.

Ainda sem comentários