Projectos digitalização falhados custam 330 mil euros a grandes retalhistas

Publicado em 13/03/2018 23:34 em distribuição/consumo

Quase em cada cinco (19%) dos 189 grandes retalhistas inquiridos num estudo encomendado pela Fujitsu tiveram projectos de digitalização falhados nos últimos dois anos, com um custo médio superior a 337 mil euros.

Além disso, 23% dos líderes empresariais retalhistas entrevistados indicaram ter cancelado projectos digitais, incorrendo numa perda média de mais de 182 mil euros, indica a Fujitsu.

O estudo pedido pela Fujitsu revela que as organizações enfrentam dificuldades em equilibrar os quatro elementos estratégicos para a transformação digital: pessoas, acções, colaboração e tecnologia.

Revela que mais de sete em cada 10 (71%) organizações retalhistas estão preocupadas com a falta de competências digitais e três quartos com a capacidade da companhia se adaptar a novas tecnologias, como a inteligência artificial.

Sete em cada 10 grandes retalhistas afirmam que o receio do fracasso está a prejudicar a transformação digital.

O estudo mostra que 71% das organizações retalhistas diz que há uma clara falta de competências digitais nas respectivas empresas, 69% temem que as suas companhias se foquem demasiado na mudança tecnológica em vez de se preocuparem com as competências e comportamentos para a suportarem e 73%preocupam-se com a capacidade de adaptação da empresa a novas competências digitais.

Apesar das dificuldades, a maioria dos entrevistados esperam obter retorno financeiro de projectos de digitalização no próximo ano e meio.

Quase nove em cada 10 (87%) inquiridos estão a tomar medidas para aumentar o acesso a competências digitais e a investir na colaboração com especialistas externos e com clientes.

O estudo revela que 35% dos retalhistas inquiridos já implementaram projectos digitais e 38% tem projectos em curso, sendo que 54% estão a implementar a digitalização em funções e processos de negócio já existentes.

Dois terços dos executivos do retalho interrogados afirmaram que os clientes são o principal motivo para a transformação digital, com 91% a dizerem que os clientes esperam que eles se tornem mais digitais, 69% a indicarem que a transformação digital está a aumentar a concorrência e três quartos a salientarem que é impossível prever quem serão os seus concorrentes dentro de 10 anos.

O estudo inquiriu 1625 decisores de 14 países de empresas de média e grande dimensão da administração pública, serviços financeiros, retalho e indústria, incluindo 189 do sector retalhista.

Ainda sem comentários