Dia da Internet mais segura celebrado em mais 130 países

Publicado em 06/02/2018 23:37 em Internet

O dia da Internet mais segura, celebrado anualmente em mais de 130 países, foi hoje assinalado por iniciativas e chamadas de atenção de entidades diversificadas, desde multinacionais de Internet e tecnologias de informação até autoridades policiais e empresas de segurança informática.

Em Portugal, o Centro Internet Segura (CIS), da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), organizou um seminário sobre a Internet mais segura transmitido em streaming a partir da Universidade do Minho e disponibilizou três módulos para a realização de sessões de sensibilização sobre aquele tema, dirigidas a crianças, a jovens e a adultos.

A Microsoft Portugal e a GNR, com a colaboração do Centro Nacional de CiberSegurança (CNCS), realizaram hoje num centro comercial de Cascais uma sessão com mil crianças e jovens, 200 séniores, 100 encarregados de educação e 100 agentes educativos, com a presença, entre outros, de Pedro Veiga, coordenador do CNCS, e Paula Panarra, directora-geral da Microsoft Portugal.

A iniciativa prolonga-se até 9 de Fevereiro com acções de sensibilização para as boas práticas na Internet que se realizam em todo o país e que, segundo os organizadores, deverão chegar a mais de 90 mil alunos de duas centenas e meia de escolas, através de 550 sessões com apoio de um milhar de voluntários.

A Europol, uma organização de coordenação policial europeia, que integra o European CyberCrime Center (EC3), garante que o combate ao cibercrime é uma das prioridades da Europol, que também realiza campanhas de prevenção para ajudar os europeus, em particular os jovens, a saberem como se protegerem online.

O gigante da Internet Google anunciou uma nova versão da Verificação de Segurança e garante que o seu programa de protecção avançada, lançado em Outubro, fornece uma protecção mais forte para segurança das contas Google.

A multinacional indica que o programa de protecção avançada é compatível com iOS e Android mas apenas funciona com o navegador Chrome, da Google, que suporta o padrão U2F para as chaves de segurança. Quem disponha daquele navegador pode realizar uma verificação de segurança no endereço g.co/securitycheckup.

Indica que o Programa de Protecção Avançada inclui protecção contra phishing, limita o acesso aplicações Google e bloqueia o acesso fraudulento a contas Google.

A firma russa de segurança informática Kaspersky assinala o dia com 10 conselhos para escolher palavras passe seguras, desaconselhando nomes próprios ou sequências de letras ou números seguidos ou a utilização de palavras em inglês, assinalando que uma forma de decorar palavras passe mais complexas é escrevê-las muitas vezes.

Aconselha a escrever as palavras passe rapidamente para evitar que outros as vejam, a nunca as partilhar com terceiros e a escolher combinações com letras maiúsculas e minúsculas, algarismos e caracteres especiais.

Propõe a utilização de palavras passe diferentes para cada conta, nomeadamente de correio electrónico, contas em redes sociais ou para acesso à banca Internet e que se use uma verificação em dois passos sempre que possível.

A empresa de segurança informática Sophos, num texto de Paul Duklin, aproveita o dia para apontar «três coisas que as redes sociais podem fazer por nós».

Uma é garantir a possibilidade de uma autenticação em dois passos, como o envio de um código aleatório para um telemóvel a acrescer à palavra passe, sendo as outras duas da responsabilidade dos utilizadores: ter cuidados com os comportamentos adoptados e desligar sempre que se termina a utilização, nunca permanecendo ligado após isso.

Noutra área, a empresa distribuidora de soluções de segurança WhiteHat anuncia no dia da Internet mais segura um acordo com a Untangle para distribuir a solução de firewall da marca para redes empresariais, uma solução de nova geração que beneficia de uma camada adicional de protecção «capaz de fazer face a ameaças emergentes» conhecidas como «zero day».

Ainda sem comentários