Intel com volume negócios recorde em 2017

Publicado em 27/01/2018 00:12 em Internet

A multinacional líder no fabrico de processadores Intel anunciou que teve no ano passado um volume de negócios recorde de 62 761 milhões de dólares (50 571 milhões de euros), um aumento homólogo de 9%.

Em comunicado de resultados, a companhia indica que registou também uma facturação recorde de 17 053 milhões de dólares (13 720 milhões de euros) no último trimestre de 2017.

No ano passado, a Intel teve lucros de 9,6 mil milhões de dólares (7,7 mil milhões de euros), uma redução de 6,9%, mas os resultados operacionais cresceram 39,3%, para 17 936 milhões de dólares (14 432 milhões de euros).

Brian Kzranich, presidente executivo da Intel, citado no comunicado, salientou que os resultados recorde reflectem um forte crescimento (de20%) do negócio da área dos dados, com realização de investimentos estratégicos em áreas como as memórias, soluções programáveis , comunicações e condução autónoma (de automóveis), que começaram a dar frutos.

O CEO da empresa garantiu que a segurança é uma prioridade máxima e afirmou qua a multinacional vai restaurar a confiança dos consumidores com transparência e comunicação atempada.

Muito recentemente foram descobertas vulnerabilidades nos processadores produzidos pela Intel nos últimos anos e a Intel, em colaboração com os fabricantes que utilizam os produtos da marca, distribuiu rapidamente actualizações para 90% dos CPU produzidos nos últimos 5 anos para corrigir as falhas de segurança.

O CEO indicou que para 2018 a principal prioridade da Intel é executar a estratégia na área dos dados, cumprir os compromissos com os seus accionistas e os seus clientes e continuar a executar as suas grandes apostas na condução autónoma, inteligência artificial, memórias e tecnologias móveis de quinta geração.

Aliás, a Intel anunciou agora a disponibilização da plataforma Intel 5G NR Mobile, em articulação com a Deutsche Telekom e Huawei, visando facilitar aos fabricantes de equipamentos e operadores uma mais rápida chegada ao mercado da futura tecnologia móvel de quinta geração (5G), segundo a Intel.

Bob Swan, administrador executivo com a área financeira (CFO), citado no comunicado de resultados, destaca que a companhia conseguiu receitas acima das expectativas, custos mais baixos do que o antecipado e maiores margens operacionais.

Swan acrescentou que a Intel tem uma história rica de investimento em investigação e desenvolvimento e em produção nos Estados Unidos e considerou que a reforma do sistema de impostos é mais um incentivo para a decisão de continuar esses investimentos e reforça a decisão de investir na fábrica do Arizona.

Para 2018, a Intel espera um crescimento da facturação para 65 mil milhões de dólares (cerca de 52,3 mil milhões de euros) e uma margem operacional de 28%.

O CFO indicou que a Intel investiu quase um quinto (19,2%) do seu volume de negócios em investigação e desenvolvimento (I&D).

Ainda sem comentários