Mais ataques ransomware a empresas, particulares menos afectados

Publicado em 03/01/2018 14:55 em Equipamentos

Nota: após um período de relativa ausência, retomo as actualizações do sítio, que serão mais efectivas a partir de segunda-feira



Os ataques de ransomware visaram mais as empresas no ano passado e diminuíram fortemente os ataques contra utilizadores individuais, segundo a empresa de segurança informática Kaspersky.

Em comunicado, a Kaspersky adianta que em 2017 sofreram ataques de ransomware cerca de 950 mil utilizadores individuais, uma redução de um milhão e meio face a 2016, e que no ano passado se verificou uma série de ataques em massa e destrutivos contra empresas, como o WannaCry, o ExPetr o BadRabbit, que utilizaram «exploits» desenvolvidos para comprometer redes corporativas.

Acrescenta que quase dois terços (65%) das empresas afectadas por ataques de ransomware em 2017 perderam acesso a uma parte importante ou à totalidade dos seus dados e garante que, entre as empresas que reconhecem que pagaram resgate, cerca de uma em cada seis nunca recuperou esses dados, apesar do pagamento.

A multinacional de segurança de origem russa considera que que os principais ataques de 2017, seguindo uma tendência já iniciada em 2016, mostram o crescendo interesse dos criminosos em alvos empresariais, que são muito vulneráveis e podem ser obrigados a pagar valores mais elevados para manter os negócios operacionais do que os montantes pagos por vítimas individuais.

Ainda sem comentários