Um terço dos portugueses fez compras na Internet

Publicado em 05/12/2017 14:50 em Internet

Cerca de um terço (34%) da população residente em Portugal na faixa etária dos 16 aos 74 anos referiu ter utilizado a Internet para fazer compras nos 12 meses anteriores ao inquérito, o que compara com 15% em 2010, revelou o INE.

Mais de três quartos (77%) das famílias portuguesas têm acesso à Internet, quase todos (76% dos inquiridos) por banda larga, sendo a Internet em casa mais frequente nos residentes na Grande Lisboa (86%, 85% em banda larga) e nas famílias com crianças (97%), segundo o inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) pelas Famílias, do Instituto Nacional de Estatística.

A percentagem dos que acedem à Internet é superior à dos 70% que utilizam computadores, o que se explica pelo forte aumento dos que acedem à Net através de dispositivos móveis (79% dos utilizadores de Internet)

O INE afirma que a utilização de Internet está generalizada entre os estudantes, nas pessoas até 34 anos e entre as que concluíram o ensino superior.

O inquérito revela que 79% dos utilizadores acederam à Internet em mobilidade, principalmente através de smartphones (76% do total), e mais de dois quintos (42%) dos inquiridos utilizaram a Internet para preencher e enviar impressos oficiais.

O acesso à Internet, que é generalizado para as pessoas com idade até 34 anos, baixa para 94% nos 35 aos 44 anos, e desce para apenas um terço entre os que têm mais de 65 anos. Nos 45 aos 54 anos a percentagem é de 77% e na faixa dos 55 aos 64 anos de 56%.

Mais de quatro quintos (82%) dos inquiridos referiram utilizar a Internet para procurar informação sobre bens e serviços, 61% para contactar organismos da administração pública, 56% com o objectivo de procurarem informação nos sítios Web, 42% para gerirem a conta bancária e igual percentagem para preencherem e enviarem impressos oficiais, 34% para compras electrónicas e mais de um quarto (26%) para uma intervenção cívica/política.

Em relação ao comércio electrónico efectuado nos 12 meses antes do inquérito, os tipos de produtos mais encomendados pelos portugueses são as roupas e equipamentos desportivos (60%), alojamento (42%), bilhetes de transportes e preparativos para viagens (41%), bilhetes para espectáculos ou eventos (32%) e artigos para a casa (28%).

Mais de um quarto (27%) usaram a Internet para compra de livros, revistas ou jornais, 24% para compra de equipamento electrónico, 23% na aquisição de comida, bebidas, tabaco ou produtos de higiene e cosmética, 22% de serviços de telecomunicações, 22% de software informático, 10% filmes ou música, 8% hardware informático, 6% medicamentos, tantos como os que adquiriram material de e-learning.

Fizeram compras na Internet nos 12 meses antes do inquérito 37% dos homens e 32% das mulheres, sendo de destacar que no grupo etário dos 25 aos 34 anos 62% fizeram compras electrónicas.

As taxas de utilização do comércio electrónico sobem com a escolaridade. Fizeram compras na Internet 15% dos que não têm mais do que o terceiro ciclo do ensino básico, 52% dos que têm o ensino secundário e 68% dos que têm ensino superior.

Mais de três quartos (76%) dos que fizeram compras na Internet encomendaram produtos e serviços a fornecedores portugueses e 60% compraram a fornecedores fora de Portugal, principalmente da União Europeia (49%).

Quase quatro quintos (79%) das pessoas que fizeram compras Internet a lojas situadas no estrangeiro adquiriram produtos físicos, 34% viagens ou alojamento e 23% compraram produtos recebidos em formato digital (descarregados ou acedidos através de sítio Web ou aplicação na Internet).

Foram inquiridos 7 478 pessoas na faixa etária entre os 16 e os 74 anos em 7 478 diferentes agregados familiares.

Ainda sem comentários