Mais de dois quintos de mulheres na Web Summit

Publicado em 10/11/2017 01:45 em Web Summit

O CEO da Web Summit, Paddy Cosgrave, anunciou que 42% dos participantes na Web Summit 2017 são mulheres, um progresso que relacionou com o programa «Women in Tech», que deu oportunidade às mulheres de participar no evento com um custo bastante mais baixo.

Em conferência de imprensa, Cosgrave indicou que as mulheres representaram 35,4% dos oradores no evento.

Salientou que na Web Summit de 2017 falou o secr etário-geral da ONU, anteriores e antigos presidentes, primeiros-ministros e ministros, actuais e antigos, reguladores, executivos de empresas e duas centenas de startups.

Revelou que o evento contou com o apoio de mais de 2 mil voluntários de várias nacionalidades, muitos deles estudantes que estiveram presentes apenas um dia, e agradeceu o apoio das autoridades portuguesas e de Lisboa, o trabalho de organizações, de que destacou a polícia, e a colaboração do Metropolitano de Lisboa.

Para além da participação portuguesa, destacou as elevadas participações de britânicos, alemães e franceses entre os mais de 59 mil inscritos de 170 países.

Entre os 20 países com maior número de participantes na Web Summit, 14 são europeus.

Cosgrave recordou que a inteligência artificial (AI) e as criptomoedas foram tema de várias intervenções no evento, sublinhando que é inegável que a AI tem um grande impacto e começa a aproximar-se da verdadeira inteligência artificial.

Interrogado sobre se há condições para a Web Summit continuar a crescer em Lisboa, o CEO da companhia assinalou que «o Parque das Nações é um campus possível mas Lisboa tem «outros sítios fantásticos» que poderão ser considerados em próximos anos.

No entanto, apesar de várias tentativas, nomeadamente de jornalistas, para abordar a questão, Cosgrave evitou pronunciar-se sobre o local de realização da Web Summit a partir de 2019, cuja presença na capital portuguesa só está garantida até 2018.

Ainda sem comentários