Relógios representarão em 2001 dois terços dos wearables

Relógios representarão em 2001 dois terços dos wearablesPublicado em 18/09/2017 23:13 em Electrónica de Consumo

Os relógios deverão representar em 2021 mais de dois terços (67,3%) das vendas de wearables, com vendas de 154,4 milhões de unidades, prevê a consultora e analista de mercados IDC.

A IDC indica que as vendas de relógios, que incluem tanto os smartwatch (capazes de correrem aplicações de terceiras partes), como os básicos, que não correm aplicações de terceiros, deverão aumentar a uma média anual acumulada (CAGR, na sigla inglesa) de 23% entre 2017 e 2021, ano em que atingirão 67,4 milhões.

As pulseiras de fitness, que em 2017 poderão ascender a 47,6 milhões (39,1% do mercado) e deverão aumentar apenas a um CAGR de 1,9% nos próximos quatro anos, para 51,3 milhões, reduzindo a quota de mercado para 22,4%.

No quadriénio em análise, os maiores crescimentos deverão ser os de Earwear, com um CAGR de 54,4% e vendas de 10,5 milhões em 2021, um peso de 4,6% no mercado (duas vezes e meia superior ao actual), e o vestuário inteligente, com um CAGR de 42,8% e vendas de 11,6 milhões, mais do que duplicando a quota, para 4,6%.

No total, a IDC espera vendas de 121,7 milhões de wearables este ano e um CAGR de 17,2% até 2021, para atingir os quase 230 milhões de unidades dentro de quatro anos.

Ainda sem comentários