Portugal no fim tabela UE no peso de TIC no emprego

Publicado em 25/07/2017 00:39 em Geral

O peso do emprego de especialistas em tecnologias da informação e comunicação (TIC) em Portugal no emprego total do país era de 2,4% no ano passado, o que coloca Portugal na cauda da União Europeia (UE), em 24.º lugar, segundo o Eurostat.

Em média da UE, o peso do emprego em TIC no emprego total era de 3,7% no ano passado.

O Departamento de Estatísticas das Comunidades Europeias (Eurostat) revela que atrás de Portugal só ficam a Grécia (última com 1,4%), Roménia, Letónia e Chipre.

Os dados comunitários indicam que no ano passado havia em Portugal 108,8 mil especialistas em TIC empregados, um grande aumento face aos 66,1 mil de 2011 mas claramente insuficiente para colocar Portugal no grupo da frente ou, pelo menos, na primeira metade da tabela.

Revelam que a Finlândia lidera, com o emprego de especialistas em TIC a representar 6,6% do total, seguida da Suécia (6,3%), Estónia (5,3%), Reino Unido (5,1%) e Holanda (5,0%).

O Eurostat salienta que três países detêm cerca de metade dos 8,2 milhões de especialistas em TIC empregados na UE: O Reino Unido (1,6 milhões), a Alemanha (1,5 milhões) e a França (1,0 milhões).

Na UE, no ano passado 83,3% dos especialistas em TIC eram homens, 61,8% tinham grau de licenciatura ou superior e mais de um terço (36,3%) tinham menos de 35 anos.

Em Portugal, no ano passado 83,9% dos especialistas em TIC eram homens mas só pouco mais de metade dos especialistas (51,2%) tinham pelo menos um grau de ensino superior. Cerca de 37% tinham menos de 35 anos.

Os dados do Eurostat revelam que mais de dois terços dos especialistas em TIC tinham pelo menos licenciatura na Irlanda (82,4%), Lituânia (80,7%), Espanha (79,1%), França (78,4%), Bélgica (76,2%), Chipre (72,9%), Luxemburgo (71,1%), Roménia (70,0%), Polónia (69,8%) e Letónia (67,7%).

Ainda sem comentários