Viatecla realizou Open Day 2017, dirigido a clientes, parceiros e comunidade

Publicado em 18/05/2017 23:16 em Software

A empresa produtora de software Viatecla realizou hoje na sede em Almada o seu evento anual Open Day, que vai na décima edição e é dirigido aos seus clientes, actuais e potenciais, e parceiros, incluindo estrangeiros, e à comunidade local.

Pedro Seabra, CEO da Opensoft, disse ao Falar de Economia e Tecnologia que a empresa teve um volume de negócios de 2,25 milhões de euros no ano passado, um aumento homólogo de 2%, e espera crescer este ano cerca de 15%.

Indicou que nos primeiros meses do ano a empresa está em linha com aquele objectivo.

O presidente executivo da tecnológica portuguesa indicou que os principais produtos da empresa são o Keyfortravel, uma platadorma completa para organizações da área do turismo e viagens, e o Scriptor Server, um software de Business Process Management ,que constitui uma plataforma de gestão de processos das organizações de todos os sectores de actividade, incluindo do turismo.

Adiantou que o Keyfortravel liga os principais operadores, incluindo 30 centrais internacionais de hotelaria e faz a gestão de tudo o que tem a ver com viagens e turismo, nomeadamente nas áreas B2B, B2C, operações e corporate.

Pedro Seabra disse que a plataforma tem muitas opções para cada oferta vertical, como aviação ou hotelaria, e os seus principais clientes são operadores turísticos, agências de viagens e qualquer organização que trabalhe na distribuição de viagens e turismo e que pode numa única plataforma gerir todo o seu negócio.

Relativamente ao Scriptor Server, o CEO da companhia sublinhou que os processos são recebidos por correio electrónico, em suporte digital ou documentos em papel, o que gera alguma confusão e cria dificuldades de sistematização da informação e gestão dos processos.

Observou que o Scriptor sistematiza a informação de forma organizada para todas as fases do processo de negócio e permite perceber se a empresa está a responder bem ou mal aos clientes e se as equipas são adequadas às necessidades.

Pedro Seabra sublinhou que o Scriptor é de fácil utilização e permite aos gestores ou aos responsáveis fazer a gestão dos negócios de forma intuitiva e sem necessitar da intervenção de equipas das empresas da área de tecnologias da informação (TI), porque permite definir as opções pretendidas sem necessidade de programação.

Revelou que a Viatecla tem clientes de Scriptor de variados sectores de actividade, desde a banca, à Porto Editora, ao grupo Cofina ou à Rede Eléctrica Nacional (REN), passando por um grupo da indústria e distribuição no Peru e por clientes do sector turístico.

Destacou que aquela plataforma permite ver em tempo real os processos em curso e tem a versatilidade de permitir gerir os processos de negócio de forma aberta e facilmente editável.

Pedro Seabra anunciou que está a integrar o Scriptor com equipamentos de impressão multiusos da Xerox, que mostra os documentos da empresa que estão disponíveis e permite imprimi-los em qualquer equipamento.

Esta integração do Scriptor com equipamentos de impressão suporta um projecto piloto com uma escola secundária de Almada, que permite, por exemplo, inserir e imprimir testes para uma turma ou personalizados para cada aluno e enviar para eles as correcções da ficha.

Pedro Seabra salienta que este piloto não visa substituir os testes tradicionais mas acrescentar valor ao ensino, ao permitir obter um histórico das respostas de cada aluno, identificar os seus pontos fortes e fracos, identificar as insuficiências dos alunos e trabalhar para as superar.

O presidente executivo da Viatecla sublinhou que o Keyfortravel e o Scriptor são softwares maduros, robustos e utilizados por empresa de referência e indicou que o objectivo é exportar as suas soluções através de parceiros em países de qualquer geografia.

Pedro Seabra revelou que a Viatecla, fora de Portugal, só tem um escritório no Brasil, mas tem soluções implementadas no Reino Unido, Irlanda, França, Alemanha, Espanha, Itália, Suíca, Áustria e Luxemburgo, na Europa, no Brasil, Peru e México, na América Latina, em Angola e Moçambique, em África, e na China e no Dubai.

O CEO da companhia indicou que o foco estratégico da Viatecla é na Europa, Estados Unidos e Canadá e que a Ásia/pacífico não é uma prioridade, mas garantiu se surgirem oportunidades noutras geografias a Viatecla estará presente. A empresa está em negociações para exportar a plataforma Keyfortravel para a China, onde já tem instalada uma solução na área da energia.

Pedro Seabra revelou que nos últimos três anos a companhia fez uma aposta muito forte e um grande investimento em aplicações móveis para o Keyfortravel e Scriptor adaptadas aos objectivos dos clientes e que no ano passado os clientes começaram interessar se por esta área, que é uma das que sustentam as perspectivas de crescimento no ano em curso.

Para Pedro Seabra, desenvolver software é fácil, o difícil é fazer bom software, robusto e fácil de utilizar, cominterfaces que tornem fácil a utilização da tecnologia.

A Viatecla emprega 37 trabalhadores, três dezenas dos quais engenheiros, e tem um laboratório de desenvolvimento em Almada e outro na Universidade de Évora, este último com quatro engenheiros residentes que se dedicam às áreas de inteligência artificial (AI, na sigla inglesa) e de «machine learning».

Ainda sem comentários