Ericsson com quebra de vendas e prejuízos I trimestre

Publicado em 26/04/2017 01:07 em Indústria

A multinacional sueca Ericsson anunciou hoje uma quebra de vendas de 29%, para 46,4 mil milhões de coroas suecas (4,48 mil milhões de euros), no primeiro trimestre de 2017.

A empresa indica que em termos comparáveis e a câmbio constante as vendas caíram 16% homólogos.

Em comunicado de resultados, a multinacional sueca fabricante de equipamentos e soluções para redes de telecomunicações revelou prejuízos de 10,9 mil milhões de coroas suecas (1,14 mil milhões de euros) nos três primeiros meses do ano, que comparam com resultados positivos de 2,1 mil milhões de coroas suecas (219 milhões de euros) em trimestre homólogo do ano passado.

A companhia apresentou no primeiro trimestre de 2017 prejuízos operacionais de 12,3 mil milhões de coroas suecas (1,28 mil milhões de euros), após lucros operacionais de 3,5 mil milhões de coroas suecas (365 milhões de euros) em idêntico período de 2016.

Borje Ekholm, presidente e CEO da Ericsson, citado no comunicado, afirma que o desempenho no primeiro trimestre se manteve insatisfatório.

Indica que o segmento de redes, apesar de queda de vendas, manteve um resultado sólido, mas que as perdas nas áreas de Tecnologias da Informação (TI) e Cloud e de Media cresceram significativamente.

Ekholm adianta que a prioridade imediata é melhorar a rentabilidade e tomar medidas para revitalizar a liderança tecnológica e de mercado.

O presidente da Ericsson indica que a área de TI & Cloud continua a ser estratégica para a companhia porque os clientes vão digitalizar as suas operações e investir no futuro em arquitecturas de rede baseadas numa lógica de «software defined».

Contudo, o nosso desempenho nesta área não é aceitável e a nova equipa de gestão está a iniciar acções para alterar a situação, diz o CEO.

Precisa que essas acções incluem acelerar a introdução de novos produtos e melhorar a organização dos serviços.

Ainda sem comentários