Moda e acessórios são produtos mais comprados online por portugueses, diz Pay Pal

Publicado em 20/03/2017 23:24 em Internet

Roupa, sapatos e acessórios foram os produtos mais comprados online pelos portugueses nos últimos 12 meses terminados em Outubro, com 53% a comprarem esse tipo de produtos por Internet, segundo o estudo PayPal sobre consumidores online transfronteiriços, realizado pela Ipsos.

Em comunicado, a PayPal indica que investigou os hábitos de compras por Internet de mais de 28 mil consumidores de 32 países.

A PayPal diz que parte das compras online de vestuário, calçado e acessórios por portugueses deverá ter sido em sítios no estrangeiro, já que 44% dos que compraram em sítios estrangeiros indicaram aquele tipo de produtos.

A empresa de sistemas de pagamentos afirma que 45% dos inquiridos compraram viagens online e 29% fez a compra em sítios fora de Portugal.

Mais de dois quintos (41%) dos consumidores inquiridos compraram dispositivos electrónicos por Internet, sendo que 39% recorreu a lojas online no estrangeiro, segundo o estudo.

Mais de nove em cada 10 (91%) dos que compraram em sites estrangeiros disseram a principal razão para o fazerem foi o preço, sendo essa a razão de 87% dos que optaram por lojas online de origem chinesa, segundo a PayPal.

A China é o segundo principal destino das compras online dos portugueses, país onde dois terços dos espanhóis também fazem compras.

O Reino Unido é o país mais procurado para compras pelos Internautas portugueses, principalmente para acederem a produtos não disponíveis no mercado nacional, e a Espanha é o terceiro país mais utilizado pelos portugueses, adianta a PayPal.

Questionados sobre o que os levaria a optar por comprar em lojas Internet portuguesas, 62% dos consumidores nacionais indicaram um menor custo total do produto, incluindo portes, oferta dos portes (59%) e segurança do pagamento (52%).

Quanto aos factores que levariam os portugueses a comprarem online em lojas estrangeiras, 51% citam a segurança de pagamentos e metade a oferta dos portes.

Quanto às barreiras à compra online em lojas estrangeiras, 57% citaram os custos de envio e 42% os custos elevados de devolução do produto.

Mais de metade (57%) dos que fazem compras por Internet manifesta igual confiança nas lojas online estrangeiras ou nacionais, percentagem apenas ultrapassada pelos 57% de nigerianos que têm idêntica posição.

Os japoneses são os que menos confiam nas lojas online estrangeiras (apenas 8%), seguidos pelos alemães e Reino Unido (27%).

Nos últimos 12 meses, mais de metade (56%) dos compradores online portugueses abandonaram compras em lojas estrangeiras antes da sua conclusão, com 49% a apontarem situações de elevado custo dos portes de envio e 27% por não disporem da opção de pagamento pretendida. A demora na entrega foi apontada por 22% dos nacionais que não concluíram a compra.

Os suecos são os que mais se sentem à vontade em usar línguas estrangeiras em compras online (só 26% se sentem desconfortáveis com isso), seguidos pelos portugueses (31%), indica a PayPal.

Os consumidores que se sentem mais desconfortáveis a comprar online noutra língua são os sul-africanos (77%), seguidos pelos norte-americanos (Estados Unidos e Canadá), com 74%.

A Ipsos entrevistou online para a PayPal uma amostra de 28 012 adultos (entre 18 e 74 anos) em 32 países, entre os quais 800 inquiridos em Portugal.

Ainda sem comentários